Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Globo admite ‘representatividade menor do que gostaria’ em novela

Próxima novela das nove, 'Segundo Sol', se passa na Bahia e recebeu críticas por elenco principal ser composto por pessoas brancas

Por Estadão Conteúdo - 4 maio 2018, 19h42

A Globo se posicionou a respeito das críticas que recebeu sobre a falta de diversidade no elenco de sua próxima novela das nove, Segundo Sol. “De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão”, afirmou a emissora, em nota.

No esclarecimento, a Globo ainda ressalta que “pelo fato de se passar na Bahia”, a trama traz oportunidades para tratar as questões da diversidade, que “serão abordadas ao longo da novela, que está estruturada em duas fases”.

O posicionamento da emissora surgiu após o colunista Leo Dias ter publicado uma nota afirmando que o elenco da futura novela teria reclamado da falta de atores negros entre os escalados para os personagens – fato negado pela emissora. Alguns telespectadores também usaram as redes sociais para comentar a questão.

Não é a primeira vez que as novelas da emissora sofrem críticas deste tipo. Em 2016, Sol Nascente apresentou poucos atores de origem nipônica à trama, que era focada na cultura japonesa.

Publicidade

Confira a íntegra da nota enviada pela Comunicação da Globo:

“Uma história como a de Segundo Sol, também pelo fato de se passar na Bahia, nos traz muitas oportunidades e, sem dúvida, reflexões sobre diversidade na sociedade, que serão abordadas ao longo da novela, que está estruturada em duas fases. As manifestações críticas que vimos até agora estão baseadas sobretudo na divulgação da primeira fase da novela, que se concentra na trama que vai desencadear as demais. Estamos atentos, ouvindo e acompanhando esses comentários, seguros de que ainda temos muita história pela frente. De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão.”

Publicidade