Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filme com Matthew Mcconaughey paga tributo à cultura sulista americana

Dirigido por Jeff Nichols, nascido no Arkansas, e protagonizado por atores daquela região, o filme fala da amizade entre um garoto e um fugitivo da polícia

Drama ambientado às margens do majestoso rio Mississipi, Mud encerrou a competição do 65º do Festival de Cannes na manhã deste sábado (26) com um tributo à cultura sulista americana. Dirigido por Jeff Nichols, nascido no estado do Arkansas, e protagonizado por atores daquela região, como Matthew McConaughey (do Texas) e Reese Witherspoon (da Louisiana), o filme fala sobre a amizade entre um garoto e um fugitivo da polícia. Os vencedores serão conhecidos na noite deste domingo (27), em cerimônia antecedida pela exibição, fora de competição, de Thérèse Desqueyroux, de Claude Miller.

Em uma de suas muitas incursões pelas redondezas, o pequeno Ellis (Tye Sheridan, de A Árvore da Vida) e seu amigo Neckbone (Jacob Lofland) encontram um homem misterioso escondido em uma das pequenas ilhas do rio. Este apresenta-se como Mud (McConaughey) um ex-detento que atrai a atenção dos garotos com uma fantástica história envolvendo o assassinato do homem que maltratou o amor de sua vida (Reese), a fuga do assédio de caçadores de recompensa e o plano de reencontrar a amada, que o espera na cidadezinha do outro lado da margem.

Ellis, que está descobrindo a primeira paixão, ao mesmo tempo em que assiste a separação dos pais, se entusiasma com a ideia de reunir o fora-da-lei com o seu amor. “A trama toda é vista através dos olhos do garoto, ele está em todos os momentos da história, em todos os lugares. Ellis está desesperado para entender esse sentimento que é o amor”, contou Nichols no encontro com a imprensa. “Vejo Mud como um filme sobre um menino à beira da adolescência que está procurando por uma versão de amor que realmente funcione”.

Filmado em locações do Arkansas, Mud colocou o elenco em uma geografia que lhes é muito familiar. “Eu e meu irmão crescemos numa casa à beira de um riacho, andávamos de bicicleta, subíamos em árvores. Fazer esse filme foi como voltar para casa. Achei maravilhoso quando Jeff contou que não ia procurar atores-mirins em Los Angeles, mas entre garotos sulistas. A paisagem sulista é realmente bonita na tela”, observou Reese, que desfilou em Cannes mostrando a barriga dos cinco meses de gravidez do primeiro filho com o agente de talentos Jim Toth. “Eu me senti muito confortável filmando naquela região, porque me fez lembrar da minha infância”, contou McConaughey.

Como todo bom sulista, Nichols é um profundo admirador da obra do escritor Mark Twain (1835-1910), que imortalizou a cultura da região em livros como As aventuras de Tom Sawyer, sobre as aventuras de um jovem pelas terras banhadas pelo Mississipi. “Sempre achei que, se você pretende roubar a ideia de alguém, roube dos mais inteligentes”, brincou o diretor, admitindo a inspiração. “A obra de Twain é um resumo do que é a infância no Sul dos Estados Unidos. Ele é mais do que uma influência para mim”.