Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fã de Cauã Reymond, Dilma também ‘adora’ Império

Em meio a despachos e denúncias de corrupção, a presidente Dilma Rousseff parece relaxar assistindo a Império, a novela das nove da Globo. Quem dá a notícia é o próprio autor, Aguinaldo Silva, que esteve em Brasília nesta quarta-feira para receber a comenda da Ordem do Mérito Cultural e ficou orgulhoso ao saber do gosto da presidente pelo folhetim, de fato o melhor desde que o fenômeno Avenida Brasil saiu do ar — orgulhoso a ponto de se referir a Dilma como “presidenta”, como ela curte ser chamada.

“Foi uma bela cerimônia, ao fim da qual ouvi da Presidenta da República, Dilma Rousseff, um comentário insólito. Ao me ver à saída do salão onde se realizou a entrega, ela me chamou do meio da multidão que a rodeava, me abraçou, deu um beijo, e cochichou no meu ouvido: ‘Quem está falando com você neste momento é a tiete'”, escreveu Aguinaldo, que apoiou o tucano Aécio Neves nas eleições, em seu blog, nesta quinta. “E aí um assessor que estava ao lado dela confidenciou: ‘A Presidenta adora Império!’ Fiquei emocionado.”

A felicidade do dramaturgo não se limitou ao encontro com Dilma Rousseff. Aguinaldo chamou de “diva” a ministra da Cultura, Marta Suplicy, que entregou a comenda a ele. “Nomeado comendador da Ordem do Mérito Cultural do governo brasileiro no ano passado, só este ano pude receber minha comenda, e de modo muito especial: das mãos da Ministra da Cultura, Marta Suplicy, que é uma das minhas divas absolutas”, escreveu.

Não é só novela que Dilma consome. A presidente também é chegada em filmes, especialmente se tiverem galãs como Rodrigo Santoro, por quem brigou com a sua assessoria, em 2012, e Cauã Reymond, a quem elogiou em julho, em um evento do programa de desenvolvimento do audivisual, no Palácio do Planalto. “Não é todo dia que a gente tem um Cauã no Palácio”, disse, ao microfone, na ocasião. “O (Michel) Temer que me desculpe, mas o Cauã agora ficou no protocolo em primeiro-lugar. Vice-presidente Temer, é um prazer ter o senhor aqui, também.”