Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-agente processa criadora de ‘Sex And The City’

Nova York, 16 fev (EFE).- Candace Bushnell, autora do livro ‘Sex And The City’, que originou a bem-sucedida série de televisão e filmes, foi processada por seu ex-agente, que reivindica US$ 150 mil em direitos autorais porque um dos personagens é inspirado nele.

Clifford Streit foi representante de Candace durante quatro anos e inspirou o personagem Stanford Blatch, o amigo homossexual de Carrie Bradshaw. Em 2006, chegou a um acordo com a autora em que aceitou receber 7,5% da renda gerada pela série e pelos dois filmes, publicou nesta segunda-feira o jornal ‘New York Post’.

No entanto, Streit assegura que só recebeu US$ 230,7 mil e que, desde 2009, não ganhou um centavo, mesmo com a estreia do segundo filme em 2010, que chegou a arrecadar US$ 295 milhões.

Por isso e pelas receitas que a série ainda gera, além da primeira parte da sua versão cinematográfica, Streit reivindica pelo menos US$ 150 mil, de acordo com o processo apresentado quarta-feira à corte criminal de Manhattan, segundo o jornal ‘New York Post’.

‘Trata-se de uma ação totalmente inconsistente. Minha cliente não lhe deve dinheiro’, afirmou o advogado de Candace, Victor Bushnell, que ressaltou que Streit já recebeu tudo o que lhe corresponde após o acordo fixado em 2006 e que não há ‘nenhuma base’ para a nova reivindicação.

Em 2005, Streit já havia reivindicado 10% dos lucros gerados pela produção. Amigo e agente de Candace durante quatro anos, ele foi despedido em 1999, um ano depois da estreia da série no canal de televisão ‘HBO’.

No mês passado, a emissora ‘CW’ ordenou o piloto de um prelúdio da série, intitulada ‘The Carrie Diaries’, cuja produtora executiva é a própria Candace Bushnell. EFE