Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em carta, criador de 007 diz que operou ‘cura gay’ em personagem

Segundo Ian Fleming, bondgirl Pussy Galore era lésbica, mas foi ‘curada’ pelo agente secreto

Programada para ir a leilão em uma semana pela casa londrina Bonhams, uma carta recém-descoberta de Ian Fleming, escritor inglês que criou o agente secreto 007, faz uma revelação sobre a sexualidade de Pussy Galore, a icônica bondgirl interpretada por Honor Blackman no filme 007 contra Goldfinger (1964). E também sobre como Fleming via os homossexuais. Segundo o escritor, que se dirige a alguém identificado como Dr. Gibson, a personagem era lésbica, mas foi “curada” por James Bond. “Ela apenas precisava que o homem certo surgisse e curasse sua doença psicopatológica”, escreve Fleming.

LEIA TAMBÉM:

Daniel Craig quer ser James Bond ‘enquanto o corpo aguentar’

James Bond é misógino, diz Daniel Craig

Tema do novo James Bond, de Sam Smith, decepciona

Sam Mendes volta a falar em dar adeus a 007

A carta, datada de junho de 1959, está presente também no recém-publicado livro The Man with the Golden Typewriter, que traz uma coletânea de correspondências do autor. Ele fala sobre o personagem que criou e revela detalhes sobre a sua obra.

O documento original será leiloado pela casa londrina Bonhams, especializada em vendas de obras de artes e antiguidades. O valor estimado pelo qual será vendido é entre 3.000 e 4.000 libras, o equivalente aos exorbitantes valores de 17.000 e 23.000 reais.