Charlie Sheen acusa atriz pornô de tentativa de extorsão

Capri Anderson teria pedido 1 milhão de dólares após encontro com o ator

Por Da Redação - 23 nov 2010, 10h09

Um dia depois de confirmar que processou Charlie Sheen por agressão, a atriz pornô Capri Anderson foi acusada pelo ator da série Two and a Half Men de pedir 1 milhão de dólares para não comentar o encontro que tiveram em um hotel em Nova York que acabou em confusão. Ela também está sendo processada, segundo sites de celebridades americanos.

“Este caso envolve uma extorsão ao ator internacionalmente conhecido Charlie Sheen por uma estrela de cinema pornográfico oportunista e canalha em busca de fama”, relatou o advogado à Corte Superior de Los Angeles. Ainda de acordo com o representante do ator, Capri Anderson teria declarado à polícia de Nova York que Sheen agiu como um verdadeiro cavalheiro e, portanto, ela não foi agredida, conforme alegou.

O advogado de Capri, Keith M. Davidson, nega a extorsão e diz que isso não passa de uma tática da defesa de Charlie Sheen para confundir a corte. Segundo Davidson, a atriz pornô disse que o lado gentleman de Sheen só apareceu no começo da noite. “Depois, ele tentou matá-la”, disse.

Publicidade