Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cantor dos Backstreet Boys é processado por agressão em bar nos EUA

Nick Carter se envolveu em briga com funcionários do local onde bebia junto com um amigo

Por Da Redação - 26 jan 2016, 21h11

Skyler Carden, funcionário de um bar na Flórida, nos Estados Unidos, abriu um processo na segunda-feira contra o cantor do Backstreet Boys, Nick Carter. Skyler acusa o cantor de tê-lo agredido e asfixiado durante uma briga no dia 13 de janeiro. Na ocasião, Carter, que estava embriagado, foi escoltado por seguranças do bar Hog’s Breath Saloon e depois preso. Ele se declarou inocente da agressão em um tribunal e foi liberado após pagar uma fiança de 1.500 dólares.

LEIA TAMBÉM:

Nick Carter, do Backstreet Boys, é preso após briga em bar

Backstreet Boys, os tiozinhos do pop, fazem show nostálgico em SP

Continua após a publicidade

Backstreet Boys processam ex-empresário em US$ 3,4 milhões

Carter postou uma mensagem em sua conta do Twitter no final de semana que parecia fazer referência ao ocorrido: “Sou humano e, às vezes, devo me esforçar para manter um estilo de vida saudável. Não sou perfeito e peço desculpas”.

Esta não foi a primeira vez que o músico se envolveu em confusão com a lei. Ele já havia sido preso em janeiro de 2002, após uma outra briga de bar, na Flórida, e novamente em 2005, quando foi pego dirigindo bêbado na Califórnia.

(Com agência France-Presse)

Publicidade