Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Cancelamento de mostra em Porto Alegre repercute no exterior

‘Queermuseu’ estava em cartaz no Santander Cultural da capital do Rio Grande do Sul e foi encerrada após protestos

Por Da Redação - Atualizado em 12 set 2017, 19h13 - Publicado em 12 set 2017, 18h29

A polêmica da mostra Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, que teve curadoria de Gaudêncio Fidelis, e foi encerrada antes do prazo após manifestações contrarias às 270 obras expostas no Santander Cultural de Porto Alegre (RS), ganhou espaço na imprensa internacional.

O jornal britânico The Guardian disse que uma tempestade caiu sobre a liberdade artística e que a censura entrou em erupção no Brasil. “A comunidade de artistas brasileiros atacou os protestantes como uma perigosa censura em um país que passou por 21 anos de ditadura militar”, comentou a publicação, que ainda destacou uma fala do pastor Silas Malafaia: “Eles estão passando o limite da tolerância e nós estamos dando uma resposta”.

O site do jornal ‘The Guardian’ repercutiu o cancelamento da mostra ‘Queermuseu’ Reprodução/The Guardian/Reprodução

A decisão do Santander em cancelar a exposição um mês antes do previsto também foi repercutida pelo The Washington Post. “Exposição de arte sobre diversidade de gênero fechou sob protestos no Brasil”, escreveu o jornal americano que ressaltou que os protestos foram feitos pelas mídias sociais. As mesmas informações foram reportadas pelo site do também americano The New York Times.

Publicidade