Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bon Jovi faz show mais animado em SP, mas brega como o do Rio

Após muito rebolado para cativar o público, cantor embalou no final do show cover de 'Pretty Woman' e a animada 'Born to Be My Baby' no lugar de 'Always'

Diferentemente do que fez na última sexta-feira, no quinto dia do Rock in Rio, Bon Jovi encerrou seu show em São Paulo neste domingo de uma maneira mais animada. Enquanto os fãs da Cidade do Rock se despediram melancolicamente do ídolo com a balada Always, o público que lotou o Estádio do Morumbi cantou e pulou com um animado cover de Pretty Woman, do cantor Roy Orbison, e o hit Born to Be My Baby. No entanto, foi o único momento do show que destoou do que foi apresentado há dois dias.

Leia também:

Rock in Rio: Bon Jovi faz show para fãs, mas deixa público sedento por mais hits

Com seu rebolado tradicional e sua pinta de galã dos anos 80, Bon Jovi arranca gritos histéricos da plateia feminina para tentar compensar a ausência de grandes sucessos na primeira metade do show – It’s My Life e Give Love a Bad Name foram as mais bem recebidas. O excesso de baladas e músicas não muito conhecidas esfriou um pouco o público, que voltou a se empolgar com o cover de Start Me Up, dos Rolling Stones, e a sequência de hits como Bad Medicine, Wanted Dead or Alive, Have a Nice Day e Livin’ on a Prayer.

Com a banda desfalcada, sem o demitido guitarrista Richie Sambora e o baterista Tico torres, que passou por duas cirurgias de emergência na última semana, Bon Jovi teve que segurar a plateia praticamente sozinho. Em uma parte do show, o cantor pediu para o público bater palmas junto com ele e aproveitou para levantar a moral dos paulistanos. “São Paulo faz isso muito melhor que o Rio”, disse.

O momento, no entanto, foi uma das poucas interações ao longo das duas horas de apresentação. Fora isso, o cantor dançou, sorriu e distribuiu piscadinhas para as fãs, que levaram cartazes pedindo um beijo do astro, mas não foram devidamente atendidas como a fã do show do Rio de Janeiro presenteada com um selinho sobre o palco durante a música Who Says You Can’t Go Home.

Nickelback – Uma hora e meia antes da atração principal da noite aparecer, o Nickelback subiu ao palco já recepcionado por uma ótima plateia – o vocalista Chad Kroeger inclusive, agradeceu o público por ter chegado cedo para assistir a seu show. Com um tempo menor de apresentação do que no Rock in Rio, o grupo de pop grunge canadense filtrou o setlist, praticamente tomado por músicas mais pesadas como Animals, Something In Your Mounth e Burn It to the Ground, talvez para aquecer o público molhado pela chuva.