Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Beldades disputam última vaga de rainha de bateria. Leva quem pagar mais

Luma de Oliveira, Adriane Galisteu e a miss Priscila Machado cobiçam o posto na Mocidade. Andrea Andrade está afastada, mas pode reassumir até dezembro

A vida nunca foi tão dura para as aspirantes a rainha de bateria no Grupo Especial do Rio de Janeiro. Para 2012, a maioria das escolas de samba preferiu manter intocado um dos postos mais cobiçados por artistas, celebridades e, também, uma infinidade de anônimas. Eis que surge uma possível vaga na Mocidade Independente de Padre Miguel, com o afastamento de Andrea Andrade, e chovem candidatas: Luma de Oliveira, Adriane Galisteu e a miss Brasil Priscila Machado.

Até agora, no entanto, os quesitos beleza e fama estão em segundo plano. O presidente Paulo Vianna já deixou bem claro algo que todos sabem e poucos admitem no mundo do carnaval: o fator econômico será determinante para a escolha da nova rainha. Em bom português, leva quem pagar mais. Ex-mulher do homem mais rico do Brasil, Luma parece agregar todas as qualidades desejadas pela escola, ainda que, aos 46 anos, tenha deixado apenas na lembrança a silhueta estonteante que a fez uma das mais belas, longevas e polêmicas rainhas de todos os tempos. Mas sua confirmação depende fundamentalmente de um acordo financeiro.

Luma teve uma breve e conturbada passagem pela Mocidade, em 2004, quando alegou que estava grávida para não desfilar. O artifício foi uma tentativa de salvar o casamento com o empresário Eike Batista, que, segundo ela, estava com ciúmes. No ano seguinte, já na Caprichosos de Pilares, Luma desfilou com um colar de algemas. “A algema representa as mulheres que vivem presas pelo ciúme dos maridos”, explicou, na ocasião. O suposto ciúme do marido também levou Luma a protagonizar a maior polêmica de sua carreira. No desfile de 1998, pela Tradição, ela usou uma coleira com o nome “Eike”.

Outra que está cotada para ocupar o posto na Mocidade é a apresentadora Adriane Galisteu, que foi desligada da Unidos da Tijuca após o último desfile. Apesar dos rumores de que teria procurado a diretoria da escola, ela afirma que ficará de fora da folia em 2012, aproveitando para viajar com o filho Vittorio, de 1 ano. De qualquer forma, há sempre o risco de o amor ao carnaval falar mais alto na última hora.

Por fora, ainda corre a miss Brasil Priscila Machado, que tem frequentado a quadra de Padre Miguel há algum tempo. No entanto, ela – assim como todas as outras – terá que esperar, pelo menos, até dezembro. Esse foi o prazo que a Mocidade deu a Andrea de Andrade para definir sua situação. A loura, que estreou como rainha em 2011, acabou afastada após o término do namoro com o presidente de honra da escola, Rogério Andrade.

“O presidente Paulo Vianna me prometeu que não escolherá ninguém até dezembro. Eu gostaria muito de voltar. Não paro de receber mensagens dos ritmistas e até de pessoas que não conheço, no Facebook, pedindo para eu voltar. Para mim, não é só a coisa do desfile. Tenho um envolvimento com a escola. Meu filho toca na bateria da escola mirim”, conta Andrea, que afirma ter sido sondada até por agremiações de São Paulo.

Andrea, no entanto, vê com bons olhos a escolha de Luma de Oliveira: “Se for a Luma mesmo, vou ficar muito honrada. Acho ela demais. É uma diva”.