Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘BBB14’: Marcelo cai no choro depois de nova discussão com Angela

A discussão da madrugada de sábado durante a festa da noite de sábado rendeu outro papo ‘DR’ entre Marcelo e Angela – e olhe que eles não trocaram nem uma bitoca até agora. A sister confessou não se lembrar de boa parte da conversa e, por essa razão, apareceu no quarto do líder para novamente se desculpar. Marcelo, ao final da discussão, não conteve as lágrimas, recebendo um abraço de consolação da sister.

Angela, compreensiva além da conta com Junior (o brother aprontou poucas e boas com ela durante o jogo), esteve à beira de um colapso nervoso com Marcelo, o mais educado e tranquilão da casa.

“Se eu fui tonta com relação ao Junior, fui muito mais com a Letícia. Acho engraçado que quando faço as coisas com a Letícia, você não fala pra mim que eu estou sendo tonta”, argumenta a sister, sempre pronta a defender Junior, por quem ainda está visivelmente interessada.

Ciumento, o paranaense recorda que, depois da prova do anjo, Angela ficou toda derretida com uma oferta de Junior, que convidou a sister para andar em seu carro novo: “Se eu sou boba, não é falando na frente de todo mundo que tudo vai mudar. Não é me expondo. Eu sou cabeça dura e você também é cabeça dura. Você aumentou a voz pra mim também”, acusou Angela.

“Lógico, Angela. Eu vou ficar ouvindo você falar?”, rebateu o brother – com a insistência em bater boca com a sister, a cada dia fica mais distante de conquistá-la. Angela acredita que Marcelo está sendo influenciado pelas más companhias, ou melhor, pela conversinha de Roni, o brother mais machista desta edição: “Sabe qual é o seu problema? Você está andando muito com o Roni. E eu não gosto de cara assim”, encerra a sister, que adora colocar a culpa no outro, se recusando a reavaliar suas próprias atitudes. Depois de tanta lavação de roupa suja, Marcelo se emociona, e acaba ganhando uma colher de chá: um longo e apertado abraço de Angela. “Não gosto quando as pessoas pensam errado de mim”, dispara Marcelo, provando que um homem também pode chorar.