Clique e assine a partir de 9,90/mês

Baile de carnaval teve Gagliasso de saia e Adriane Galisteu à lá Lady Gaga

Festa aconteceu na noite desta quinta-feira e teve como tema "Pop África"

Por Da Redação - 29 jan 2016, 11h49

Celebridades parecem ter ficado confusas com o tema de um baile de carnaval promovido nesta quinta-feira, em São Paulo: “Pop África”. O conceito, um tanto abrangente, fez com que muitos famosos – com uma pitada de vontade de chamar a atenção – escolhessem modelos duvidosos para comparecer ao evento. A apresentadora Adriane Galisteu, por exemplo, encarnou a Lady Gaga e surgiu com um laço preto gigante na cabeça. Outra convidada que parece ter se inspirado em uma estrela internacional foi a funkeira Ludmilla, que usou um vestido micro – além de justíssimo e brilhante – à lá Beyoncé,

Os destaques, porém, não ficaram só entre as mulheres. Bruno Gagliasso também chamou a atenção ao chegar no baile de saia xadrez, no maior estilo escocês. Recentemente, o ator apareceu usando um vestido de sua esposa, Giovanna Ewbank, na festa de aniversário do amigo Paulo Vilhena, em Fernando de Noronha.

Leia também:

​Bruno Gagliasso ‘rouba’ vestido da mulher para ir a festa

Continua após a publicidade

Sabrina Sato puxa o bloco das fantasias bizarras de Carnaval

Também atraiu olhares Glória Maria – que, ao lado de Taís Araujo, foi mestre de cerimônias do baile. A jornalista apareceu com as pernas de fora e reforçou que está em plena forma física. É o caso também de Sabrina Sato, que repetiu o que fez no ano passado e optou por festejar com pouquíssima roupa.

Por outro lado, algumas famosas parecem não ter compreendido a temática da festa, como a cantora Valesca Popozuda, que usou um vestido longo azul – uma fantasia da Cinderela, talvez? – e a atriz Suzana Pires, que apostou em um visual psicodélico, com um colã roxo e um colete amerelo, para desfilar pelo evento. Outra convidada a exibir um look curioso foi Carol Celico, ex-mulher do jogador Kaká, que surgiu de macacão preto e muitas penas em suas costas, em uma suposta referência à galinha-d’angola, originária da África. Se esse foi o intuito de sua fantasia, é preciso admitir: pelo menos, a moça acertou no tema.

Publicidade