Clique e assine com 88% de desconto

‘Avenida Brasil’: Cena da morte de Max lembra ação no cinema

A sequência surpreendeu por inovação. Imagens foram tratadas de uma forma inédita na teledramaturgia

Por Da Redação - 11 out 2012, 23h18

A tática de apelar para o recurso do “Quem matou?” é mais do que batido nas novelas. Dessa vez, porém, Avenida Brasil conseguiu inovar a velha fórmula. A sequência do assassinato do ex-comparsa de Carminha (Adriana Esteves) teve cara de cinema e as imagens foram tratadas de um jeito inédito na teledramaturgia. O telespectador teve a sensação de estar entorpecido, assim como Nina (Débora Falabella), que virou refém do bandido e levou uma coronhada na cabeça quando tentou se desvencilhar dele. Nesse momento, a imagem perdeu o foco, a tela ficou preta e foi difícil distinguir o que realmente aconteceu. Nina e o telespectador não conseguiram identificar o responsável pelo golpe mortal, mistério que vai ser mantido até o último capítulo, no dia 19.

ENQUETE: Quem matou Max em ‘Avenida Brasil’?

O resto da sequência foi de aterrorizar. Nina acordou do desmaio, passou a mão no rosto e percebeu que estava ensanguentada, enquanto olhou o corpo de Max ao seu lado, sem vida no chão. Ela foi “congelada” com uma enxada cheia de sangue de Max nas mãos.

Nem Zezé aguentou o capítulo desta quinta-feira. No bar do Silas, ela apareceu esbaforida em busca de Janaína (Claudia Missura) para contar sobre o que ocorreu no lixão. A mãe de Lúcio (Emiliano D’Avila) saiu correndo, certa de que o filho estava correndo perigo por tentar tirar Carminha da mira do revólver de Max. Esbaforida, Zezé pediu no balcão: “Me dá um engasga gato aí.”

Publicidade

LEIA TAMBÉM:

Em ‘Avenida Brasil’, Max cava a própria cova

‘Avenida Brasil’: Depois da família Tufão, a família Lixão

‘Avenida Brasil’: Clima de último capítulo duas semanas antes do fim

Publicidade