Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Adele bate recorde no Grammy, mas reclama: ‘Era o ano da Beyoncé’

Cantora afirma que estava torcendo pela colega. ‘Para mim, o álbum do ano é ‘Lemonade’’

Por Da redação - Atualizado em 13 fev 2017, 14h34 - Publicado em 13 fev 2017, 10h15

Adele fez história no Grammy na noite deste domingo. A cantora britânica se tornou a única artista e vencer duas vezes, em uma mesma cerimônia, os prêmios de melhor álbum, música e gravação do ano. Premiada pelo bem sucedido disco 25, Adele afirmou na coletiva de imprensa, nos bastidores, que, na verdade, estava torcendo por Beyoncé e seu belo Lemonade.

“Para mim, o álbum do ano é Lemonade. Uma parte de mim morreu por dentro quando Beyoncé não ganhou”, disse a vencedora, que usava sobre o vestido um broche em forma de limão, segundo o site da revista People. “Eu estava torcendo por ela, eu votei nela. Era o ano da Beyoncé ganhar. O que mais ela precisa fazer para ganhar o álbum do ano?”

Durante seu discurso de agradecimento pelo prêmio de álbum do ano, Adele dedicou parte à colega. “Eu não mereço esse prêmio. Estou muito grata, mas a artista da minha vida é a Beyoncé. Lemonade é monumental. Tão monumental e bem pensado e belo. Conseguimos ver outro lado seu que nem sempre é possível. Obrigada por isso”, disse a cantora, antes de declarar amor eterno à americana.

Publicidade