Clique e assine a partir de 9,90/mês

7 filmes para chorar com algo que não seja a política brasileira

Pegue o lenço e confira dicas de longas em plataformas como Netflix e Prime Video para se debulhar em lágrimas

Por Raquel Carneiro - Atualizado em 15 maio 2020, 17h13 - Publicado em 15 maio 2020, 16h54

Uma rápida olhadela no noticiário político nacional tem dado aos brasileiros vontade de chorar. Calma: você não está sozinho. Confira abaixo uma seleção de bons filmes, de tom esperançoso (ou quase), que prometem produzir lágrimas mais satisfatórias ao subir dos créditos do que as provocadas por Brasília.

ASSINE VEJA

Covid-19: Amarga realidade As cenas de terror nos hospitais públicos brasileiros e as saídas possíveis para mitigar a crise. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Lion – Um Jornada para Casa 

Um adorável garotinho de 5 anos se perde do irmão numa estação de trem, em uma pequena cidade da Índia, e vai parar a 1.600 quilômetros de distância da família, na caótica Calcutá, sem saber como voltar para casa. Adotado por um casal australiano, o garoto, quando se torna adulto, vê na tecnologia uma chance de finalmente encontrar sua casa. Uma jornada impressionante, inspirada em uma história real, para chorar abraçado ao pote de pipoca. Disponível na Netflix.

 

Continua após a publicidade

Se Eu Ficar

Uma família feliz sofre um grave acidente. A adolescente (Chloë Grace Moretz), entre a vida e a morte, desperta em um estado espiritual e acompanha seu corpo em coma até o hospital, onde também vê o destino de seus pais e do irmão mais novo. Enquanto recebe visitas de parentes e amigos, mas encara tudo o que foi perdido, ela reflete sobre se vale ou não a pena lutar pela vida. Além das lágrimas garantidas, o filme proporciona bons momentos musicais: a garota é uma aspirante a violoncelista profissional. Disponível no Globoplay.

Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Dirigido por J.A. Bayona, o filme se lança sem medo no sentimentalismo, com uma pitada de filosofia e outra de terror infantil, da história de uma mãe com câncer e um garotinho que observa sua luta. Além das complicações familiares, o jovem entra em um jogo com uma figura mítica: uma árvore que toma a forma de um gigante e que lhe propõe missões. Se você acha que já chorou com um filme, então ainda não viu esse. Prepare o balde – um de pipoca… outro só para as lágrimas.

Continua após a publicidade

Extraordinário

Um adorável garotinho portador de uma síndrome que causa uma deformidade no rosto se arrisca pela primeira vez em uma escola. Aos poucos ele se adapta, faz amigos, e descobre que a vida fora da segurança do lar assusta, mas é menos terrível do que parece. Ao mesmo tempo, o filme acompanha todo o engajamento da família em torno do garoto – desde os sacrifícios feitos pela mãe para ficar em casa com ele, até a solidão da irmã adolescente. Uma fofa trama familiar que faz rir e chorar. Disponível no Prime Video, da Amazon.

Pais e Filhas

Com Russell Crowe e Amanda Seyfried, o filme conta a história de um pai que precisa abandonar a filha para fazer um tratamento de saúde. O dramalhão acompanha a jornada de ambos, especialmente da garota já adulta, tentando lidar com os traumas da infância para aprender a se relacionar com um novo namorado. A produção à la Sessão da Tarde é uma boa pedida para suspirar pelo romance enquanto derrama algumas lágrimas. Disponível na Netflix.

Continua após a publicidade

A Cinco Passos de Você

Poucos filmes são mais adequados para tempos de distanciamento social que A Cinco Passos de Você. Uma adolescente que sofre de fibrose cística precisa manter distância de outras pessoas, por causa da saúde frágil. No hospital, ela se apaixona por um rapaz rebelde, que sofre do mesmo mal, e se recusa a fazer o tratamento de forma adequada – até ela ajudá-lo. Adorável, o casal protagonista já faz chorar só com o trailer do filme. Disponível no Prime Video, da Amazon.

Manchester À Beira-Mar

O filme narra a história de um tio (Casey Affleck, que venceu o Oscar pelo papel) que precisa voltar para sua cidade de origem quando o irmão mais velho morre e deixa para ele a missão de cuidar do sobrinho adolescente, que ficou órfão. Ao retornar, ele encara os muitos dramas do passado deixados para trás. Aos poucos o filme revela qual foi o grande erro cometido pelo protagonista, que fez dele persona non grata na região. Bem dirigido e com um elenco estrelado e afiado, o longa é um drama pesado que consegue, num feito raro, ter pontos cômicos. Disponível na Netflix.

Publicidade