Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

USP mantém posto de melhor universidade da América Latina

Brasil é nação com mais instituições na lista de 250 universidades da região, mas o Chile leva vantagem entre grupo das dez primeiras

A Universidade de São Paulo (USP) é a melhor instituição de ensino superior da América Latina, de acordo com o ranking divulgado nesta terça-feira pelo QS Quacquarelli Symonds, consultoria britânica especializada em educação superior. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aparece em terceiro lugar, atrás da Pontificia Universidad Católica de Chile, que ocupa a segunda posição. O ranking completo pode ser visto no site da QS.

Leia também:

‘Brasil não está na periferia do saber’, diz responsável pela internacionalização da Universidade Princeton

Outras instituições atestam o domínio brasileiro no ensino superior da região. Além da USP e Unicamp, aparecem no topo as federais do Rio de Janeiro (UFRJ, em 8º), Minas Gerais (UFMG, em 13º), Rio Grande do Sul (UFRGS, em 14º) e São Paulo (Unifesp, em 15º). Das 250 instituições citadas, 65 são do Brasil – 26% do total.

O QS Rankings é elaborado a partir de quatro eixos centrais: pesquisa, ensino, empregabilidade e internacionalização. Além da opinião de acadêmicos e profissionais de todo o mundo, a avaliação considera um banco de dados com mais de 18.000 títulos de mais de 5.000 editoras internacionais para assegurar a relevância das publicações oriundas das universidades.

As 10 melhores universidades da América Latina
2012 2011 Nome da instituiÇÃo PaÍs
Posição Posição
1 1 Universidade de São Paulo (USP) BRASIL
2 2 Pontificia Universidad Católica de Chile CHILE
3 3 Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) BRASIL
4 4 Universidad de Chile CHILE
5 5 Universidad Nacional Autónoma de México (Unam) MÉXICO
6 6 Universidad de Los Andes Colombia COLÔMBIA
7 7 Tecnológico de Monterrey (Itesm) MÉXICO
8 19 Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) BRASIL
9 12 Universidad de Concepción CHILE
10 21 Universidad de Santiago de Chile (USACH) CHILE

A participação brasileira não se restringe às instituições públicas. Diversas universidades privadas aparecem na lista. As mais bem colocadas são as Pontifícias do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e São Paulo (PUC-SP), em 18º e 28º, respectivamente.

Com 65 instituições selecionadas, o Brasil está em primeiro lugar entre as nações da região. Depois, figuram México (46), Colômbia (34), Chile (30), Argentina (26) e Peru (10). Equador e Venezuela têm 6 universidades citadas cada uma, enquanto Cuba possui 5. Ainda se destacam Uruguai (4), Costa Rica (3), Paraguai (3), República Dominicana (3), Bolívia (2), El Salvador (2) e Panamá (2).

“O ranking mostra que o Brasil tem priorizado a pesquisa”, afirma em nota Danny Byrne, editor do TopUniversities.com, site que publica o QS. “O Brasil tem nove universidades, entre as dez latinas com mais trabalhos acadêmicos por docentes, e nove do total de dez com maior proporção de docentes com PhD.” Catarina Roscoe, diretora do QS Consulting, no entanto, alerta: “Embora essas realizações demonstrem que o Brasil está indo na direção certa, uma análise mais profunda da situação do país mostra que ainda há muito a ser feito.”

De acordo com a especialista, as universidades da região ainda estão muito aquém dos centros de excelência da América do Norte, Europa e Ásia. No último levantamento mundial feito pela QS, o Brasil emplacou 11 instituições entre as 600 melhores, atrás de países como China e Coreia do Sul (17 cada), Japão (27), França (25) e Alemanha (42). Sozinho, os Estados Unidos somaram mais de 100 citações no ranking.

“As recentes conquistas econômicas e educacionais do Brasil são notáveis. Ao mesmo tempo, o país precisa superar os desafios de manter o momentum e continuar desenvolvendo. O fortalecimento das relações entre as universidades e o setor privado pode apresentar uma grande oportunidade para o país”, diz Catarina Roscoe. “Além disso, o fortalecimento das parcerias entre universidades brasileiras e universidades internacionais pode desempenhar um papel fundamental na aceleração da criação e transferência de conhecimento.”

As 10 melhores universidades brasileiras segundo o ranking
2012 2011 Nome da instituiÇÃo
Posição Posição
1 1 Universidade de São Paulo (USP)
3 3 Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
8 19 Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
13 10 Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
14 14 Universidade Federal do Rio Grande Do Sul (UFRGS)
15 31 Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
17 16 Universidade Estadual Paulista (Unesp)
18 15 Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC – Rio)
25 11 Universidade de Brasília (UnB)
28 37 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP)

Recentemente, as universidades brasileiras foram destaque em outros rankings. Em um listagem elaborada pelo Times Higher Education (THE), a Unicamp e a Unesp figuraram entre as melhores instituições jovens do mundo (menos de 50 anos de existência). Em março, em outro ranking do THE, a USP apareceu em 70º lugar na lista das universidades com melhor reputação do mundo. Já o Academic Ranking of World Universities aponta que a universidade paulista é campeã na formação de doutores.

Leia também:

A ascensão das universidades brasileiras

USP avança 84 posições em ranking de universidades

USP está entre 70 universidades com melhor reputação do mundo

Unicamp e Unesp se destacam em ranking internacional

USP é campeã na formação de doutores, aponta ranking