Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sisutec: último dia para matrícula da 1ª chamada

Nova convocação será feita na segunda-feira, com matrículas na terça

Leia também:

Manual do Candidato do Enem: O que fazer na inscrição, na prova e na matrícula

Temas da atualidade que podem cair no Enem e vestibulares 2013/2014 Enem 2013: temas para treinar para a redação Dez passos e 20 questões para escolher uma carreira no Enem e nos demais vestibulares Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem rumo à universidade Videoaulas do Curso Pré-Enem O mapa do Enem: Universidades que usam as notas da avaliação na seleção de alunos Como é calculada a nota do Enem

Os estudantes aprovados em primeira chamada no Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec) têm até esta sexta-feira para realizar matrícula. Uma nova chamada será feita na segunda-feira, com matrículas na terça.

Para o segundo semestre deste ano são oferecidas 239.792 vagas em 117 cursos gratuitos. A seleção dos candidatos foi feita com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012.

Na próxima quinta-feira, as vagas não preenchidas poderão ser disputadas pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Leia mais:

Oito carreiras técnicas com maior expansão de vagas no Brasil

O curso mais procurado do Sisutec foi o de técnico em segurança do trabalho, com 89.656 candidatos. Na sequência, estão os de técnico em informática e de técnico em enfermagem. A maior parte dos candidatos é da região Nordeste (41%). Em seguida, estão o Sudeste, com 30% dos inscritos, e o Sul, com 14%.

Lançado no início do mês, o Sisutec tem o objetivo de aumentar o acesso a cursos profissionalizantes, já que a demanda por cursos de graduação na rede pública é superior à oferta de vagas. De acordo com o MEC, 85% das vagas do programa são destinadas a estudantes que, a despeito da renda familiar, tenham cursado o ensino médio completo em escolas da rede pública ou na condição de bolsista integral na rede privada.

Nas instituições federais de ensino, 50% das vagas são reservadas a candidatos que, além de terem cursado o ensino médio em escolas públicas ou como bolsistas em unidades particulares, tenham renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa (1.017 reais).