Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

São Paulo sedia congresso de educação na quarta-feira

Pela primeira vez, evento terá pavilhão de empresas alemãs interessadas em fazer negócios na área de educação no país. São mais de 150 expositores

Por Da Redação 14 Maio 2012, 09h40

São Paulo sedia, a partir da próxima quarta-feira, o maior encontro de educação da América Latina, a Educar/Educador. O evento mistura congresso com educadores com feira de negócios – são mais de 150 empresas expositoras e cerca de 230 palestrantes nacionais e internacionais. Neste ano, o evento recebe um pavilhão só de empresas alemãs interessadas em fazer negócios no Brasil na área educacional.

Leia também

‘Ensino a distância é parceiro da educação’

Dez empresas do país europeu formarão o Pavilhão Alemão, em uma área de 200 metros quadrados. É a primeira vez que o governo alemão investe em um pavilhão exclusivo. O foco das empresas alemãs vem ao encontro de grandes anseios do país: a educação no nível técnico, considerada uma lacuna de mão de obra para o mercado nacional.

“Eles sabem que aqui é o lugar onde as coisas estão acontecendo. Eles veem oportunidades nesse vazio”, diz Mervyn Lowe, empresário do ramo de tecnologia na educação e integrante da Wolrddidac, associação internacional de empresas que fornecem produtos para o ramo. Lowe foi um dos responsáveis pela aproximação dos alemães com o evento brasileiro.

“Na Alemanha, o grande foco é o ensino técnico. Será uma aproximação de produtos com tecnologia avançada, para laboratórios de física, química e robótica. Ferramentas disponíveis na Europa podem ajudar a formar esses técnicos”, diz Lowe. A Worlddidac ainda reunirá em um pavilhão exclusivo empresas de países como Espanha, Grã-Bretanha, Estados Unidos, Itália, Taiwan, China (incluindo Hong Kong), Colômbia, Austrália, Canadá e Índia.

Entre os palestrantes internacionais, estarão Philippe Perrenoud, professor da universidade de Genebra, na Suíça; Bernard Charlot, doutor em educação e livre-docente da universidade de Paris X, na França; e Ariana Cosme, da universidade do Porto, em Portugal.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)