Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulheres de negócio

Vote já nas finalistas da 23ª edição do Prêmio Claudia na categoria Natura Inspiradora

Conheça a história de três personalidades que comandam projetos sociais e se tornaram consultoras Natura. Em premioclaudia.com.br, escolha profissional que mais te inspira e ajuda a fazer deste um país melhor.

Bruna Marcelly Coutinho, ativista social, 30 anos

 (/)

As camas da aconchegante casa da Avenida Rondônia, em Umuarama, estão constantemente arrumadas para oferecer conforto a quem precisa. Ali funciona a sede do Grupo União pela Vida, ONG que acolhe quem vive com o vírus HIV, comandada por Bruna Marcelly Coutinho. A ativista social era criança quando seus pais descobriram que tinham o vírus. Foi na época da morte do pai, que abalou toda a família, que Bruna conheceu o União pela Vida. Depois da morte da mãe, Bruna se empenhou em estender a outras pessoas todo o alento que havia recebido. Logo foi convidada a assumir a tesouraria e, depois, a presidência do grupo. Para dar conta dos compromissos como consultora Natura e conduzir a ONG, ela se disciplinou. Assim, consegue obter sucesso nas duas empreitadas.

Janir Gonçalves Leite, administradora, 52 anos

 (/)

Aquidauana (MS), conhecida como o portal do Pantanal e famosa pela fauna e flora exuberantes, esconde um problema sério. Comunidades indígenas vivem em situação de extrema pobreza. A consultora Natura Janir Leite, filha de um pantaneiro e de uma índia, cresceu nesse cenário e, depois de cursar administração de empresas em São Paulo, voltou à cidade natal para cuidar dos pais. Em 2012, criou um plano para transformar a cultura indígena em algo rentável e duas aldeias já foram beneficiadas. Na primeira, onde vivem cerca de 3 000 pessoas, Janir percebeu que seria possível gerar renda com artesanato local. Reuniu os interessados e os instruiu sobre a confecção e administração do negócio para conseguir retorno financeiro. Desde o ano passado, Janir replica o projeto em um núcleo menor, de 68 famílias.

Marli Gomes Masson da Silva, apicultora, 60 anos

 (/)

A região oeste do interior de São Paulo enfrenta um problema: intensas queimadas que provocam o desmatamento afetam a qualidade do leito dos rios e a abundância de nascentes. Para conscientizar a população sobre a importância das áreas verdes e minimizar o efeito do desmatamento, surgiu a Associação Grupamento Ambientalista. Entre os voluntários que trabalham na ONG está a consultora Natura e apicultora Marli Gomes Masson da Silva. Na instituição há cerca de oito anos, ela e seus colegas organizam palestras em empresas e escolas sobre ecologia, cultivam e distribuem mudas de árvores nativas e fazem mutirões de plantio. Marli também mantém caixas de abelhas de diferentes espécies. A venda do mel serve para pagar o sustento de seu apiário, sua outra paixão