Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Meritocracia e cooperação: a receita do sucesso do Ceará

Após uma década de investimentos maciços em educação, estado alcança metas do Ideb em todos os municípios

Na contramão da maioria dos estados brasileiros, que mostraram péssimos resultados na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgada esta semana, o Ceará bateu todas as metas propostas há dois anos. Nos seus 185 municípios, entre mais de 5 000 avaliados, as notas de português e matemática de todos os alunos do 1º ao 5º ano aumentaram, façanha espetacular em um país de educação tão debilitada.

A virada para o bom rendimento escolar começou em 2006, com a criação do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic). Graças a um acordo entre estado e prefeituras, a formação dos professores da rede pública se tornou responsabilidade do governo estadual, que também oferece assessoria técnica aos municípios com baixos indicadores de aprendizagem. O programa deu tão certo que, no ano passado, serviu de base para a elaboração de um projeto para o país todo, o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

Na base do avanço cearense está a adoção da meritocracia em ampla escala. A cada ano, o estado gasta cerca de 25 milhões de reais em premiações para as melhores escolas e alunos. Além disso, desde 2007 o repasse aos municípios do Imposto sobre Circulação de Mercadorias, o ICMS, está subordinado aos resultados obtidos em educação, saúde e meio ambiente. Segundo o secretário estadual de Educação, Idilvan Alencar, uma das maiores preocupações do programa atualmente é melhor as escolas que estão no fim da lista. “As cidades com notas mais baixas recebem atenção especial. Incentivamos os coordenadores das boas escolas a visitar aquelas de desempenho pior e participar de reuniões pedagógicas para repassar sua experiência”, explica.

O próximo passo do Paic cearense é investir nos alunos do 6º ao 9º ano e, em paralelo, instituir o período integral no ensino médio. Alencar garante que os recursos para esta empreitada, que tem o ambicioso objetivo de atacar a parcela mais prejudicada do ensino brasileiro, já estão reservados “É uma questão de organização e prioridade. Sem investimento não há bons resultados”, diz.

Para o professor Claúdio Albuquerque, especialista em fundamentos da educação e pró-reitor de graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC) – responsável pela elaboração das provas de diagnóstico até 2010 -, outra importante mudança no cenário do estado foi a substituição de políticos por técnicos nos cargos do setor. “Os secretários hoje são mestres e doutores em educação. É uma mudança cultural, para a qual fizemos muita pressão”, diz. Pelo jeito, está dando certo..

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. meritocracia + tecnicos no lugar de politicos = sucesso. Equação de 1o grau simples

    Curtir

  2. Raimundo Cavalcante Barroso

    Cid Gomes, o grande responsável pelo sucesso! Ex-ministro da educação defenestrado pela Dilma! Roberto Cláudio segue os passos do mestre e Fortaleza já colhe resultados. Só nos falta a água, pois aqui tiramos até leite de pedra.

    Curtir

  3. Parabéns Ceará!!!!

    Curtir

  4. Luiz Carlos Bittencourt

    PARABÉNS CEARÁ … em muito breve sua economia e bem estar social estará entre os primeiros estados do Brasil … VAMOS TODOS SEGUIR ESTE BELÍSSIMO EXEMPLO … e todos os políticos de lá certamente estarão ganhando, e merecendo, muito mais, sem recorrer aos roubos e desvios

    Curtir

  5. Marcio Bamberg

    Exemplo a ser (rapidamente) seguido. E tem mané que é contra a meritocracia.

    Curtir

  6. Ricardo Silva

    é mais uma prova que não precisa muito para fazer as coisas certas. trabalho, trabalho, suor e lágrimas, as coisas acontecem.

    Curtir

  7. Rômulo Pinheiro

    Receita simples:
    Valorizar o esforço de quem se dedica, focar no mais importante para a educação, colocar na gestão quem tem conhecimento, competência e comprometimento com a educação e não com uma “causa”.
    Parabéns Ceará!

    Curtir

  8. Adriana Monteiro

    Tenho muito orgulho de fazer parte do quadro de professores do Estado do Ceará. Mas digo com toda certeza: bem mais que o incentivo dos governantes, esse resultado se deve ao árduo trabalho realizado pelos professores em sala de aula. Ocorre por aqui uma “pressão psicológica” muito grande para que os alunos atinjam bons resultados. A prova é de Língua Portuguesa e Matemática, e muitos acabam trabalhando mais isso que as outras matérias, alunos vivem de simulados. Eu digo que são verdadeiras maquininhas de marcar X. Infelizmente é o que nosso “sistema” cobra. São feitos rankings por escola/município/CREDE, e cobrado à exaustão. Por trás desse resultado temos professores desgastados, desvalorizados e chateados. O governador Camilo em nota no seu Facebook agradeceu a todos MENOS aos professores. Isso amarga muito em nós. Pelo menos o Ceará agora está tendo um reconhecimento nacional por esse destaque.

    Curtir

  9. Flavio Gonzalez

    Competência, boa vontade e dedicação podem sim dar certo! Sem que se pense em ideologias ou paternidades! Parabéns aos dirigentes e aos maravilhosos mestres cearenses.

    Curtir

  10. Carlos André Maciel Levy

    Enfim uma boa notícia em educação. Basta tirar os políticos e investir na meritocracia. Parabéns Ceará!!

    Curtir