Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MEC faz apelo a inscritos para evitar abstenção recorde no Enem

Cada participante custa à organização do exame federal 52 reais. No fim da tarde deste sábado e domingo, VEJA.com publicará o gabarito extraoficial com questões corrigidas pelo Anglo Vestibulares

Leia também:

Manual do Candidato do Enem: o que fazer na inscrição, na prova e na matrícula Teste vocacional: descubra as carreiras que têm mais a ver com você Temas de atualidades que podem cair no Enem e vestibulares 2014/15 20 questões para escolher uma carreira no Enem e nos demais vestibulares Cinco temas para treinar a redação do Enem 2014 Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem TRI: como é calculada a nota do Enem

Faltando um dia para o Enem 2014, o ministro da Educação fez um apelo, nesta sexta-feira, para que os inscritos compareçam aos locais de prova para realizar o exame federal neste sábado e domingo. “Temos de lembrar aos participantes que é importante que eles tenham responsabilidade em relação à inscrição. O candidato precisa considerar que existe um custo envolvido e a consciência dele tem de saber que o comparecimento é importante”, disse Henrique Paim durante coletiva de imprensa.

O objetivo do apelo é evitar novo índice de abstenção significativo, como o registrada em 2013. No ano passado, dos 7,1 milhões de inscritos, pouco mais de 5 milhões participaram da prova, um índice de abstenção de 29% – o maior desde 2009, quando 37,7% dos inscritos não compareceram (neste ano, contudo, o número de participantes era bem menor: 4,1 milhões). Em 2014, são 8,7 milhões de pessoas habilitadas a fazer a avaliação.

Por trás da preocupação com a abstenção estão os custos com o exame: 52 reais por candidato, já descontada a arrecadação com as inscrições, de acordo com Paim. Dos 8,7 milhões de participantes, somente 26% – ou 2,31 milhões de pessoas – efetivamente pagarem a taxa de inscrição. O restante se beneficiou de algum tipo de isenção.

De acordo com Paim, o MEC enviou mensagens via celular e e-mail cobrando o comparecimento. O ministro ressaltou que ainda não há uma avaliação interna se a estratégia foi bem-sucedida. O balanço do Enem será divulgado neste domingo, ao término das provas. As notas dos participantes, calculadas a partir da TRI (teoria da resposta ao item), serão divulgadas em janeiro de 2015, em data a ser definida.

Segurança – A edição do Enem 2014 ano traz um reforço na segurança. Todos os 17.367 locais onde o exame será aplicado terão pelo menos um detector de metal para garantir que os candidatos não estejam portanto equipamentos eletrônicos, como celulares e tablets. Conforme está previsto no edital, a utilização de qualquer aparelho eletrônico levará à exclusão do participante.

O monitoramento se dará também por meio das redes sociais. Uma equipe do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela organização do Enem, acompanhará as publicações na internet: qualquer postagem durante o exame levará à eliminação do candidato. “Qualquer perturbação, mesmo que não seja uma tentativa de fraude, será coibida. Todos que vão fazer a prova têm que ter a consciência que podem ser eliminados nesses casos”, disse o ministro.

Dos 8,7 milhões de inscritos, 93.843 solicitaram um atendimento específico para a prova. Desses, 69.392 são sabatistas, que, por questões religiosas, “guardam o sábado”. Nesse caso, os candidatos vão chegar ao local junto com os demais participantes, e se manterão confinados até o por do sol, quando vão começar a fazer o teste. Outros candidatos que pediram um atendimento especial são gestantes (9.258), lactantes (13.870), idosos (1.306) e estudantes em classe hospitalar (17). Ao todo, 95 transsexuais solicitaram o uso do nome social.