Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Governo de São Paulo cria escola virtual

Objetivo é trabalhar conteúdos de sala de aula utilizando novas ferramentas

Por Da Redação 23 Maio 2011, 11h22

Um decreto do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que deve ser publicado no Diário Oficial da terça-feira, cria a Escola Virtual de Programas Educacionais, a Evesp. O objetivo é que o órgão trabalhe os conteúdos da educação básica (ensinos fundamental e médio) utilizando ferramentas de tecnologia da informação e comunicação.

“Não vamos tirar ninguém da sala de aula. O trabalho da Evesp será oferecer formação regular e de capacitação principalmente para os alunos que não conseguem se locomover”, explica Herman Voorwald, secretário estadual de Educação. Para isso, devem ser utilizadas a infraestrutura e as metodologias da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), o programa de expansão do ensino superior criado em outubro de 2008. “A Univesp é o nosso braço ágil”, diz Voorwald.

O nome do responsável pela coordenação da Evesp ainda não foi definido, segundo o secretário, mas as duas primeiras ações já estão definidas: conteúdo de línguas estrangeiras em escolas regulares e atuação no sistema prisional paulista.

No caso do ensino de idiomas, a Evesp dará suporte aos Centros de Ensino de Línguas Estrangeiras (CELs). Existem 105 deles no Estado e a expectativa é de que 50.000 estudantes dos ensino fundamental e médio assistam 136 aulas de inglês oferecidas em formato presencial, mas com acesso a conteúdo virtual e sob a supervisão de um tutor.

O outro foco já estipulado de atuação da escola virtual serão as unidades prisionais do Estado. A previsão é de que o início das aulas aconteçam no segundo semestre deste ano. Inicialmente, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária, serão atendidos cerca 12.000 detentos nos ensinos fundamental, médio e profissionalizante.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade