Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Escola chinesa é suspeita de aplicar injeção em alunos

A pouco mais de um mês do vestibular, estudantes teriam recebido aminoácidos para aumentar o rendimento nos estudos. Governo investiga

Um colégio chinês da cidade de Xiaogang tem sido alvo de críticas desde que imagens com estudantes tomando injeções intravenosas na sala de aula passaram a circular na internet. O objetivo das aplicações seria fornecer energia extra para os estudos.

Em meio a cadeiras e carteiras cheias de livros, jovens aparecem próximos a garrafas plásticas penduradas no teto, com líquido dentro . Segundo informações do jornal China Daily e da agência France-Presse, a escola confirmou que as fotos são autênticas e que os estudantes estavam recebendo aminoácidos na veia.

Um dos diretores da instituição de ensino, Gao Pingqiang, teria dito que as injeções não prejudicam a saúde e ajudam os alunos a relaxar. A ideia da escola de aplicar aminoácidos na sala de aula seria para “poupar tempo de estudo”.

Os estudantes chineses estão a pouco mais de um mês de realizarem um exame nacional para ingresso na universidade, que geralmente é aplicado em junho. O vestibular no país é extremamente competitivo. A pressão sofrida pelos estudantes é muito forte, já que – em uma população de mais de 1,3 bilhão de pessoas – entrar em boa universidade seria visto por eles como sinônimo de sucesso, dizem os jornais locais.

Autoridades da província de Hubei, onde está localizada a escola, afirmam que estão investigando o caso. Eles alegam que as injeções são desnecessárias, podem provocar reações adversas e causar infecções.