Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Enem 2009: provas neste fim de semana

Por Marina Dias 3 dez 2009, 17h32

Neste fim de semana, mais de 4,5 milhões de jovens irão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e tentar garantir com ele uma vaga como estudante universitário. Isso porque, neste ano, a prova recém-criada pelo Ministério da Educação (MEC) tem o objetivo de substituir o vestibular em diversas universidades públicas do país e em mais de 500 faculdades particulares.

O novo Enem indica um avanço no processo seletivo das universidades, pois, assim como nos Estados Unidos, procura implementar um sistema unificado de prova, no qual o aluno terá em mãos uma nota que servirá de passaporte de entrada em centenas de universidades. A expectativa do MEC é que, até 2012, todas as federais abandonem seu concurso e adotem o Enem como processo seletivo.

Em termos de conteúdo, o exame também registrou evolução. Enquanto o velho vestibular exige a memorização de uma grande quantidade de informações, a nova prova procura aferir, basicamente, a capacidade de raciocínio em questões que combinam as várias áreas do conhecimento.

Prepare-se para o exame – O Enem será dividido em dois dias. No sábado, das 13h às 17h30, os candidatos farão uma prova de 90 testes – 45 questões de ciências da natureza e 45 de ciências humanas. No domingo, das 13h às 18h30, será a vez de resolver 45 testes de matemática, 45 de linguagens, além de uma redação. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela prova, aconselha que os estudandes cheguem com 1 hora de antecedência ao local de exame. Os portões serão abertos ao meio-dia e fechados às 12h55. Após esse horário, ninguém poderá entrar nas salas.

Material necessário – Para a prova, o candidato deverá apresentar o original ou cópia autenticada da identidade, carteira de trabalho ou da carteira nacional de habilitação (com foto), além do cartão de confirmação da inscrição e folha de respostas do questionário socioeconômico. Para preencher o gabarito do exame, só serão aceitos lápis nº 2 ou caneta de cor preta.

Fraude e adiamento – Inicialmente, o Enem estava marcado para o início do mês de outubro. Porém, após ter sido alertado pela reportagem do jornal O Estado de S. Paulo sobre a quebra do sigilo do exame, o ministro da Educação optou pelo cancelamento da prova, remarcada para dezembro.

No dia 1º de outubro, o jornal foi procurado por um homem que disse, ao telefone, ter as duas provas que seriam aplicadas no sábado e no domingo. Propôs entregá-las à reportagem em troca de 500.000 reais. O Estado consultou o material, para checar sua veracidade, sem se comprometer com a compra. Haddad, que diz nunca ter tido acesso ao conteúdo da prova, confirmou o vazamento ao consultar os técnicos do Inep, órgão do ministério responsável pelo Enem.

Continua após a publicidade
Publicidade