Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Desempenho dos alunos americanos em ciências decepciona

Diagnóstico é de um exame nacional aplicado a todos os alunos em 2009

Por The New york Times 26 jan 2011, 10h32

No mais recente teste para medir o desempenho dos estudantes em ciências, nos Estados Unidos, somente um terço dos alunos da quarta série do ensino fundamental e um quinto dos alunos no último ano do ensino médio obtiveram a nota de corte ou acima da média, de acordo com resultados divulgados na terça-feira. Segundo informações do governo, apenas um ou dois alunos entre cada 100 mostraram o nível de domínio da disciplina que o comitê nacional à frente dos exames define como avançado.

“Fiquei um tanto chocado com esse desempenho nada brilhante”, disse Alan Friedman, antigo diretor do New York Hall of Science, que faz parte do comitê que supervisiona os exames. Os testes de ciências, conhecidos como Avaliação Nacional de Progresso Educacional (National Assessment of Education Progress – NAEP) foram aplicados no início de 2009 a cerca de 308.000 estudantes de quarta e oitava séries do ensino fundamental e a 11.000 alunos do terceiro ano do ensino médio. Foram avaliados conhecimento e habilidades dos alunos em ciências humanas, físicas, da terra e do espaço.

Devido à mudança feita pelo Departamento de Educação desde que foi aplicado pela última vez, em 2005, os resultados do exame não podem ser utilizados para determinar se a nota média obtida em ciência apresentou variações nos últimos anos. Mas os resultados mostram que um número menor de alunos do terceiro ano do ensino médio demonstrou ter mais aptidão em ciências do que em qualquer outra disciplina que o governo avaliou desde 2005 – com exceção de história.

Vinte e um por cento dos alunos do terceiro ano do ensino médio obtiveram a nota de corte ou acima da média de aptidão em ciência nos exames de 2009, comparado com 42% que atingiram o nível de aptidão nos últimos exames sobre economia, e 38% e 26%, respectivamente, nos últimos exames nacionais de avaliação em leitura e matemática.

Os últimos resultados de ciências incluíram uma análise feita sobre alunos de quarta e oitava séries em 46 estados. Uma proporção maior de alunos de quarta série obteve a nota de corte ou acima da média em New Hampshire – 47% – do que em qualquer outro estado. Os estudantes de Mississippi foram os que obtiveram a menor pontuação nos testes.

O comitê bipartidário que estabelece as diretrizes dos exames nacionais divide os alunos de acordo com três níveis de avaliação: avançado, apto e conhecimento básico.

Para serem considerados aptos em ciência, alunos da quarta série devem ser capazes de reconhecer que a força gravitacional exerce efeito sobre um objeto constantemente; os alunos da oitava série devem relacionar as características de massas de ar de diferentes regiões no mundo, e os alunos do último ano do ensino médio precisam avaliar dois métodos para ajudar a controlar espécies invasivas.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês