Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Dívida pública sobe 3,6% em maio, para R$ 2 trilhões

Segundo o Tesouro Nacional, também houve aumento no estoque total da dívida, que inclui a dívida externa

Por Da Redação
30 jun 2014, 17h01

A dívida pública interna subiu 3,57% e atingiu 2,03 trilhões de reais em maio, mês em que o governo federal não conseguiu poupar recursos para o pagamento dos juros, informou o Tesouro Nacional nesta segunda-feira.

A dívida interna foi impactada pela emissão líquida (quando o volume de títulos emitidos é superior ao de resgates) de 51 bilhões de reais em títulos e a despesa de 18,8 bilhões de reais com juros, o que aumentou o endividamento público. Em maio, o setor público registrou déficit primário de 11 bilhões de reais.

Leia também:

Governo central registra pior rombo em suas contas para meses de maio

Brasil registra maior rombo nas contas externas para maio

Continua após a publicidade

O Tesouro anunciou ainda que o estoque da dívida pública federal (o saldo total da dívida incluindo também a dívida externa) subiu 3,43% no período, para 2,123 trilhões de reais.

De acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional, a dívida pública pode chegar ao patamar de 2,32 trilhões de reais no fim deste ano – 198 bilhões a mais em relação ao fechamento de 2013.

Títulos públicos – Em maio, a participação dos títulos prefixados no estoque da dívida subiu para 39,68%, frente a 38,66% no mês anterior. A meta para o ano é que os títulos prefixados representem entre 40% e 44% do estoque total da dívida.

A participação de papéis corrigidos por índices de preços na dívida caiu para 36,67% em maio ante 37,52% em abril. Para o fim do ano, a meta é que fiquem entre 33% e 37% do estoque total.

Continua após a publicidade

Já os títulos corrigidos pela Selic corresponderam a 19,39% do total do passivo ante 19,43% em abril. Para o término deste ano a meta do governo é que fiquem entre 14% e 19%.

Os dados apresentados pelo Tesouro mostram ainda que os investidores estrangeiros reduziram sua participação no estoque da dívida mobiliária interna para 18,22%, ante 18,79% em abril.

(Com Reuters)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.