Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Warner compra catálogo da fase final da carreira de David Bowie

A gravadora agora tem sob seu guarda-chuva praticamente todas as músicas já lançadas pelo artista britânico e deve ampliar lançamentos póstumos

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 16 set 2021, 17h28 - Publicado em 16 set 2021, 16h22

Os administradores do espólio de David Bowie e a Warner Music Group anunciaram que a gravadora adquiriu os direitos dos álbuns do cantor gravados entre 2000 e 2016, originalmente lançados pela Sony Music. Segundo uma reportagem publicada no site da revista Variety, a Warner, que já tinha os direitos do catálogo lançado entre 1968 e 1999, reúne sob o seu guarda-chuva praticamente todo o trabalho do artista. Heathen, Reality, The Next Day e Blackstar (lançado apenas dois dias antes da morte do cantor, em 2016), estão entre as obras que serão transferidas para a gravadora no ano que vem. Os valores da transação não foram divulgados.

Ficaram de fora do catálogo da Warner apenas as primeiras gravações de Bowie, como uma série de singles e um álbum homônimo lançados entre 1964 e 1967. A maior parte do catálogo do músico foi adquirida pela gravadora em 2013, quando a Warner Music comprou a Parlophone. A Warner anunciou ainda que lançará um novo box de Bowie, Brilliant Adventure (1992 -2001), parte da série de box Era.

  • Mesmo após sua morte, em 2016, David Bowie continua “produzindo” novidades. As redes sociais do artista publicam periodicamente fotos raras e informações relacionadas ao cantor. Recentemente, saiu o disco ChangesNowBowie, com nove músicas gravadas em 1997.

    Recentemente, diversas gravadoras e empresas de investimento têm adquirido catálogos completos de artistas. Bob Dylan vendeu o seu por cerca de 300 milhões de dólares. Além dele, artistas como David Crosby, Bob Dylan, Shakira, Stevie Nicks, Take That também já fizeram negócios semelhantes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade