Clique e assine com até 92% de desconto

Renato, da banda Renato e seus Blue Caps, morre aos 76 anos

A banda fez parte da turma da Jovem Guarda e ficou famosa por regravar sucessos do rock americano e britânico com letras em português

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 28 jul 2020, 15h19 - Publicado em 28 jul 2020, 15h08

O cantor Renato Barros, da banda Renata e Seus Blue Caps, morreu nesta terça-feira, 28, aos 76 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado desde o dia 17 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Jacarepaguá, na Zona Oesta da capital fluminense, onde fez uma cirurgia cardíaca, da qual não se recuperou. A morte foi confirmada pela filha Erika Barros em uma postagem numa rede social. “Agora, definitivamente, meu pai é uma estrela e eu tenho certeza de que estará olhando sempre por mim, minha irmã e suas netas. Vai ser difícil acostumar ficar sem você, pai. Mas Deus sabe de todas as coisas. Te amo muito, você foi o melhor pai do mundo”, escreveu ela.

Formado nos anos 1960 pelos irmãos Renato Barros, Ed Wilson e Paulo César Barros, também por Euclides de Paula e Gelson, o Renato e Seus Blue Caps foi uma das bandas que ajudaram a formar o movimento da Jovem Guarda. Por um breve momento em 1963, o cantor Erasmo Carlos também chegou a fazer parte da banda.

Com forte inspiração no rock americano e também em Beatles e Rolling Stones, eles regravaram em português versões como California Dreaming, que virou Não Te Esquecerei, I Should Have Know Better (Menina Linda), You Won’t See Me (Até o Fim), If I Fell (Tudo Que Sonhei) e Shame and Scandal in The Family (Escândalo).

Nascido em 27 de setembro de 1943, no Rio de Janeiro, Renato Barros era casado com Lúcia Helena Dias Ribeiro, que morreu em 2006. Ele tinha duas filhas, Renata e Erika, e duas netas, Juliana e Fernanda.

Continua após a publicidade
Publicidade