Clique e assine com até 92% de desconto

Orelha de Van Gogh foi dada a camareira de bordel

Nome da pessoa que recebeu o membro decepado do pintor demorou 130 anos para ser revelado

Por Da redação Atualizado em 21 jul 2016, 11h15 - Publicado em 21 jul 2016, 10h51

Um dos maiores mistérios das artes plásticas começa a ser esclarecido. Segundo conta nesta quinta-feira o jornal The Guardian, um livro recém-lançado no Reino Unido, Van Gogh’s Ear: The True Story (A orelha de Van Gogh: a verdadeira história), da historiadora irlandesa Bernadette Murphy, revela o nome da pessoa que recebeu essa parte do corpo do pintor: Gabrielle Berlatier, a camareira de um bordel. Após cortar a orelha esquerda em dezembro de 1888, Van Gogh (1853-1890) a teria dado à jovem francesa, que tinha então 18 anos.

LEIA TAMBÉM:
Caderno de desenhos inéditos de Van Gogh é descoberto
Cientistas descobrem por que obras de Van Gogh estão ‘embranquecendo’

Gabrielle seria a filha de um fazendeiro do sul da França, que foi levada para Paris para se tratar contra a raiva (hidrofobia) no Instituto Pasteur. O caro tratamento da doença, cuja vacina estava sendo desenvolvida na época, endividou a família da moça e ela foi obrigada a trabalhar como camareira em um bordel. Acredita-se que, na verdade, Gabrielle fosse muito nova para ser oficialmente registrada como prostituta.

Inspirada pelo livro de  Bernadette Murphy, uma reportagem da revista The Art Newspaper descobriu que o nome “Gaby” aparece pela primeira vez em um artigo de 1936, que citava Alphonse Robert, o policial que em 23 de dezembro de 1888 recebeu a ligação do bordel no qual Van Gogh se cortou. Já recuperada, Gabrielle teria trabalhado como faxineira no Café de la Gare, em Arles, no sul da França, que era propriedade de amigos de Van Gogh, local que o pintor frequentou entre maio e setembro de 1888 e onde pintou Le Café de nuit. O fato de que a jovem conhecer os donos do local levou à revista a concluir que Gaby era alguém com que Van Gogh via regularmente.

Mais tarde, Gabrielle se casaria e manteria os encontros com Van Gogh em segredo até a morte. A revelação do nome da moça contribui para as investigações do episódio, até hoje envolto em mistério. Não se sabe ao certo por que o genial pintor holandês teria cortado a própria orelha — um forma de se flagelar por sofrer de amor por Paul Gauguin, como apostam alguns? Ainda é preciso obter mais informações s0bre a natureza da relação entre Van Gogh e Gabrielle, no entanto. É possível que os dois tenham se conhecido em um café comandado por amigos do artista.

É o fim de uma espera de 130 anos, período em que se desconhecia o destino da orelha de Van Gogh. A autora, porém, mantém em anonimato os descendentes da moça francesa presenteada com o estranho regalo.

 

Continua após a publicidade
Publicidade