Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

New Order faz show impecável, mas Swedish House Mafia domina Ultra Music Festival

A banda britânica e o trio de DJs escandinavo foram os destaques do festival de música eletrônica e dance music deste fim de semana, acompanhados por bons shows de Mixhell, DJ Marky e 2 Many DJs

Por Raissa Pascoal 4 dez 2011, 08h13

Como esperado, o Ultra Music Festival foi uma verdadeira maratona de loops neste fim de semana. O evento de música eletrônica aconteceu no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, da tarde de sábado à madrugada de domingo. Entre os 23 artistas, a maioria DJs, a banda britânica New Order e o trio de escandinavos Swedish House Mafia dominaram o festival, reunindo o maior número de pessoas e nível de empolgação. Além deles, a dupla Mixhell, formada por Iggor Cavalera e sua mulher, o brasileiro DJ Marky e os irmãos da 2 Many DJs foram destaques.

No início do UMF, por volta das 15h40, o ambiente não estava nada parecido com o que se transformou ao longo do dia. Pouquíssimas pessoas se dividiam entre os dois palcos do evento e ainda estavam tímidas para dançar, arriscando apenas um passo para cada lado. No palco principal, uma sequência de quatro DJs brasileiros se apresentava em plena luz do dia. No palco secundário, chamado de Arena, o público estava mais animado com o som da banda curitibana Copacabana Club. O ambiente coberto e luzes coloridas aproximavam as pessoas e proporcionavam uma atmosfera com mais cara de balada.

A timidez começou a ficar de lado quando o Mixhell subiu ao palco principal, às 18h50. A dupla, formada pelo ex-baterista do Sepultura, Iggor Cavalera, e sua mulher Laila Leyton empolgaram as pessoas que começavam a se aglomerar. Os pontos altos da apresentação eram as músicas em que Cavalera pegava as baquetas e dava batidas pesadas na bateria, acompanhadas pela mixagem de Laila.

No palco secundário, a animação e qualidade do DJ Marky fez a tenda do local encher e dançar quando já anoitecia, por volta das 19h10. Nem os vendedores do bar e ambulantes ficaram parados. A apresentação foi encerrada com duas dançarinas no palco e uma em uma mesa no meio do público.

A primeira apresentação mais esperada, do New Order, foi precedida pelo bom show de Soulwax, formada pelos irmãos Dewaele, que voltariam a tocar como 2 Many DJs no final do festival. Os britânicos subiram ao palco por volta das 21h45 sob fina garoa. “É muito bom estar aqui de novo São Paulo, Brasil”, disse o vocalista da banda, Bernard Summer, ao entrar. No repertório, executado com animação e domínio pelo quinteto, apesar do microfone baixo de Summer, estavam hits como 586, Perfect Kiss, Blue Monday e Bizarre Love Triangle. Ao todo, foram nove músicas e uma hora de show. O público, que já enchia o sambódromo, cantou junto a cada hit da banda que já faz sucesso há 31 anos.

Continua após a publicidade

Também no palco principal, o Swedish House Mafia começou a tocar à 1h10 do domingo. O trio, formado por Axwell, Steve Angello e Sebastian Ingrosso, misturou músicas próprias, como Save The Word, e remixes de canções conhecidas, como Losing My Religion, do R.E.M., Rolling in The Deep, da Adele e One More Time, do Daft Punk. Além das músicas, os efeitos de luzes e lasers contribuíram para a beleza do show, que estava lotado e durou duas horas. A essa altura da noite, as pessoas já estavam dançando mais soltas, apesar do espaço reduzido quanto mais perto do palco. A dupla Duck Sauce sucedeu o Swedish e, entre outras músicas, tocou Barbra Streisand, Big Bad Wolf e aNYway, as mais conhecidas no Brasil, para um público que começava a ir embora.

O último show do palco secundário e um dos destaques do dia foi o 2 Many DJs. A tenda ficou mais cheia do que em qualquer outro show realizado na Arena antes deles. Major Lazer e Mstfkrf também animaram as pessoas já na madrugada de domingo.

Público – Fazia frio no Sambódromo durante o Ultra Music Festival. Apesar disso, houve quem apostasse no short curto, na bermuda, na camiseta e até no salto alto. No entanto, existiam pessoas de todos os estilos, inclusive com camisetas do New Order.

As amigas Gabriela Vilas Bolas, 20 anos, Nathalia Vieira, 20, e Bárbara Pellizzon, 19, não foram vestidas a caráter, mas foram ao festival para ver a banda britânica. As meninas chegaram às 14 horas e se sentaram ao lado do palco principal para esperar o show. O gosto pela música eletrônica e a dance music vem de infância. Nathalia é filha de DJ e Gabriela escutava em casa, o que a levou a fazer um curso para operar uma pick up.

Já o trio de amigos Felipe Bispo, 21 anos, Everton Luiz Branco, 24, e Stephanie Reis, 21, foram para assistir ao Swedish House Mafia. Os amigos aproveitaram para revezar entre os palcos e conhecer um pouco de tudo, assim como grande parte das pessoas presentes.

Continua após a publicidade
Publicidade