Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mesmo perdendo apelo, ‘Mulheres Ricas’ eleva audiência

Band, contudo, não confirma terceira edição do reality show das madames

Por Da Redação 13 mar 2013, 15h53

Mesmo com uma temporada mais fraca, com gosto de piada repetida, Mulheres Ricas aumentou a sua audiência em 2013. De acordo com a Band, o reality show capitaneado pelas peruas Val Marchiori e Narcisa Tamborindeguy teve média de 4,1 pontos no Ibope na Grande São Paulo desta vez, contra 3,5 no ano passado. A emissora, contudo, não confirma uma terceira temporada.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Viciado em barraco, ‘Mulheres Ricas’ perde apelo em 2013

The end — A produção bem que tentou. Escalou participantes com perfis bem diferentes da primeira edição, que havia sido um fenômeno nas redes sociais e que a princípio forneceria uma única remanescente, a carioca Narcisa Taborindeguy. Depois, ao perceber que faltava molho a um grupo de peruas com medo de parecer Val Marchiori, a produção convocou o furacão do Paraná em pessoa. Mas não deu. A sensação foi mesmo de piada repetida. O mesmo bordão, os mesmos comentários ácidos, a mesma taça de champanhe na mão. Não teve remendo que desse jeito. No fim, faltou tudo a Mulheres Ricas 2, em particular frescor e dinâmica na edição, piorada com efeitos sonoros dignos de karaokê.

No capítulo de despedida, foi até triste ver o apanhado de melhores momentos apresentado nos minutos finais. Val, Narcisa, a cantora e perua-mirim Aeileen, a empresária Cozete Gomes, a ex do humorista da Praça É Nossa Andréa Nóbrega, a ex-modelo Mariana Mesquita, casada com o ex-jogador Luizão, e a advogada Regina Manssur, espécie de convidada especial do reality, apareciam em cenas que deviam fazer rolar de rir, mas só causavam cócegas. O capítulo de despedida, aliás, reforçou a impressão de que pode mesmo ser o último. Afinal, vale a pena uma terceira temporada?

Continua após a publicidade
Publicidade