Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Medina usa crise para promover Rock in Rio: ‘É um escape’

Empresário falou sobre o atual momento político do Brasil e disse que o festival é um case de sucesso que prova a capacidade do país

Por Amanda Prado 24 set 2015, 19h24

Um reduto de alegria e felicidade: é isso que o Rock in Rio representa para o seu criador, Roberto Medina. Segundo o empresário, que conversou com o site de VEJA no lançamento do livro oficial do festival, na noite de quarta-feira, enquanto há muitas coisas ruins para além das fronteiras da Cidade do Rock, dos portões para dentro a regra é esquecer os problemas e festejar.

Leia também:

Entrevista Faith No More: ‘O rock não morreu, só ficou estranho’

O que precisa melhorar na segunda etapa do Rock in Rio 2015

Após Ivan Lins, relembre vaias que marcaram o Rock in Rio

“O festival é um escape para as pessoas, por meio da música”, disse. “Vivemos um momento de muita coisa ruim acontecendo no Brasil. A gente pode fazer muito mais do que estamos fazendo. O Rock in Rio prova que somos capazes de realizar um dos maiores e mais sofisticados projetos musicais do mundo”, frisou, com um sorriso orgulhoso.

Medina aproveitou para comparar o festival realizado este ano com o primeiro, de 1985. “Era assim, o público em festa, uma energia muito boa. Nesta edição, vejo as pessoas em um clima intenso de paz e harmonia, como em 85”, finalizou Medina, em seu momento paz e amor.

Continua após a publicidade
Publicidade