Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Médicos australianos alertam para risco de desmaio durante “127 Horas”

Cena de mutilação em filme sobre alpinista pode impressionar espectadores

Por Da Redação 10 fev 2011, 03h43

Atenção: o texto a seguir contém spoilers, informações sobre o final do filme

Médicos australianos advertiram os cidadãos do país de que o filme “127 Horas” não é indicado para algumas pessoas devido ao realismo da cena de uma mutilação. O hospital St. Vincent, em Sydney, atendeu durante esta semana três pessoas que sofreram desmaios, vômitos e até um ataque epilético dentro do cinema.

A produção, que estreia no Brasil no próximo dia 18, narra a história real do alpinista americano Aron Ralston, que precisou arrancar o próprio braço para se livrar de uma rocha que o prendeu por mais de cinco dias no Bluejohn Canyon.

O chefe da unidade de emergências do centro médico australiano, Gordian Fulde, assegurou ao jornal Daily Telegraph que uma cena como essa pode provocar queda de pressão e outros problemas de saúde.

O diretor britânico Danny Boyle já foi obrigado a pedir desculpas ao público quando seis espectadores desmaiaram durante a exibição do filme no Canadá e nos Estados Unidos.

“127 Horas” foi indicado ao Oscar em seis categorias, entre elas a de melhor ator, para James Franco, e a de melhor filme.

Veja o trailer do filme

(com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade