Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Grupo desmente dicas de saúde feitas por celebridades

Em lista anual de abusos contra a ciência, o Sense About Science (SAS) desmentiu sugestões feitas por atores, estrelas do pop e outras pessoas famosas sobre dieta e exercícios

Por Da Redação 29 dez 2010, 17h02

Um grupo de campanha revelou nesta quarta-feira (29) a verdade sobre algumas das mais duvidosas dicas de saúde e boa forma feitas por artistas, pondo fim a ideias como o uso de braceletes de plástico para aumentar a energia do organismo.

Em lista anual de abusos contra a ciência, o Sense About Science (SAS) desmentiu sugestões feitas por atores, estrelas do pop e outras pessoas famosas sobre dieta e exercícios, um esforço “para ajudar as celebridades a perceber onde estão errando e para ajudar o público a entender as alegações de celebridades”.

Na seção de saúde e fitness, o SAS notou que o jogador de futebol David Beckham e a noiva do príncipe William, Kate Middleton, foram vistos usando braceletes com hologramas que, segundo os fabricantes, podem melhorar a energia da pessoa.

O grupo também mencionou uma dieta usada pela top model Naomi Campbell e os atores Ashton Kutcher e Demi Moore. Na rotina da dieta, os seguidores sobrevivem apenas com maple syrup, limão e pimenta por duas semanas. Em entrevista concedida à apresentadora norte-americana Oprah Winfrey, em maio, Campbell disse: “É bom limpar seu corpo de vez em quando.”

“Muitas dessas alegações promovem teorias, terapias e campanhas que não fazem sentido científico”, disse o SAS.

A pop star Sarah Harding, ex-grupo Girls Aloud, disse à revista Now que ela polvilha carvão vegetal na comida, declarando: “Não tem gosto de nada e aparentemente absorve todas as coisas ruins e prejudiciais do corpo.”

John Elmsley, cientista da área de química e escritor, disse que o carvão vegetal absorve moléculas tóxicas quando usado em máscaras de gás e tratamento de esgoto, mas que é “desnecessário quando se trata de uma dieta, porque o corpo já é bem capaz de remover qualquer ‘coisa ruim e prejudicial’.”

(Com Agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade