Clique e assine com até 92% de desconto

Globo de Ouro: Netflix deve comer poeira de séries da Amazon e da HBO

Sem um título forte, gigante do streaming fica atrás de concorrentes que dominaram indicações e são favoritas em diversas categorias

Por Raquel Carneiro Atualizado em 6 jan 2019, 16h13 - Publicado em 5 jan 2019, 09h02

Pelo segundo ano consecutivo, a Netflix chega ao Globo de Ouro com pouca expectativa de sair vencedora nas categorias de televisão — deve, contudo, levar alguma honraria por Roma, mas entre os prêmios de cinema. Em seu ambiente, por assim dizer, oficial, o das séries de TV, o canal online foi premiado pela última vez pelo Globo de Ouro em 2017, quando The Crown saiu da festa com o troféu de melhor seriado dramático e sua protagonista, Claire Foy, de melhor atriz.

O feito não se repetiu no ano seguinte. Culpa de The Handmaid’s Tale que levou o título de melhor série dramática. A atração inspirada no livro O Conto da Aia, de Margaret Atwood, é produzida originalmente pela Hulu, site de streaming concorrente da Netflix disponível nos Estados Unidos — no Brasil, a série é exibida pelo canal pago Paramount Channel. Ainda dominaram a edição passada do prêmio a representante da Amazon Prime Video, The Marvelous Mrs. Maisel, na categoria de comédia; e Big Little Lies, hit da HBO, em série limitada. A Netflix precisou se contentar com um troféu para Aziz Ansari, de melhor ator cômico por Master of None — prêmio, aliás, que ele provavelmente preferia não ter ganho. Com a visibilidade da cerimônia pautada por protestos contra a impunidade de assediadores em Hollywood, o rapaz foi em seguida acusado de assédio por uma jovem. Ansari, então, se afastou, e muito, das câmeras.

Sem um grande título para ostentar em 2018, a Netflix entrou no limbo das séries medianas. Triste. Em sua estratégia de aumentar o conteúdo original e internacionalizar seriados, o site ganhou em quantidade, mas pouco em qualidade. Seus principais títulos, que encabeçavam as premiações nos anos anteriores, ou chegaram ao fim, caso de House of Cards — que teve sua última temporada ignorada pelo Globo de Ouro — ou ficaram sem novos episódios em 2018, caso de The Crown e Stranger Things. As melhores apostas do site acabaram nas mãos da trama policial Segurança em Jogo e na cômica O Método Kominsky. Mas, dificilmente, uma das duas sairá da premiação com um troféu — a melhor chance é uma vitória de Michael Douglas como ator em comédia por Kominsky.

  • A favorita ao prêmio de melhor série dramática é Homecoming, da Amazon Prime Video, produção com Julia Roberts sobre um experimento psicológico com soldados que voltam aos EUA traumatizados após o combate. Corre em segundo lugar Killing Eve, trama policial protagonizada por Sandra Oh, que será a apresentadora da premiação. Ela, aliás, é uma das favoritas ao troféu de melhor atriz, se conseguir bater Julia Roberts e Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale).

    Entre as atrações cômicas, The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon) disputa lado a lado o prêmio com Barry (HBO). Já a HBO e a FX duelam nas categorias de série limitada, com as favoritas Sharp Objects e American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace.

    Para a Netflix, o jeito é esperar o próximo ano, quando The Crown e Stranger Things retornam ao páreo — e repensar o tal “selo Netflix de qualidade” que tanto se pregou em suas primeiras produções originais: e que no ano passado deixou a desejar.

  • O Globo de Ouro acontece neste domingo, dia 6, a partir de 23 horas (horário de Brasília) e será transmitido pelo canal pago TNT. Acompanhe cobertura aqui pelo site de VEJA.

    Continua após a publicidade
    Publicidade