Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Filho de Woody Allen foi ameaçado após expor casos de assédio

Ronan Farrow foi um dos primeiros jornalistas a investigar as acusações que pesaram contra o produtor americano Harvey Weinstein

Por Da redação 10 jan 2018, 21h27

Ronan Farrow, filho do diretor Woody Allen com a atriz Mia Farrow, afirmou em longa entrevista à revista The Hollywood Reporter que sofreu ameaças por telefone e foi seguido nas ruas por homens misteriosos após expor casos de assédio sexual do produtor Harvey Weinstein em uma reportagem na revista The New Yorker.

Ativista e jornalista, Farrow assinou duas reportagens no fim de outubro de 2017 em que dava voz a várias mulheres que afirmavam ter sido assediadas por Weinstein. Junto com uma reportagem do jornal The New York Times, as matérias de Farrow foram as primeiras a expor os casos. Em novembro, o jornalista publicou outras três reportagens sobre o tema na mesma revista.

Segundo a Hollywood Reporter, à medida em que Farrow se aprofundava nas investigações sobre os casos, ele passou a receber telefonemas ameaçadores e a ser seguido por um homem. “Chegou ao ponto em que ele precisou deixar seu apartamento, perto de Columbus Circle (em Nova York)”, diz a reportagem.

Farrow afirmou que ouviu conselhos de que deveria parar de investigar o assunto. “Muitas pessoas me disseram: ‘Olhe, você precisa deixar isso de lado, isso está te trazendo muitos obstáculos’”, afirmou. “Harvey Weinstein revela como os homens mais poderosos deste país têm influência em cada tipo de instituição.”

Woody Allen

Ronan Farrow também falou sobre o caso que envolve sua família. Sua irmã mais velha, Dylan Farrow, acusa o pai, Woody Allen, de molestá-la quando ela tinha 7 anos. Em 2015, em um artigo para a Hollywood Reporter, ele se pronunciou pela primeira vez com profundidade sobre o assunto. “Eu precisei decidir ao longo do ano anterior, quando a minha irmã estava prestes a reiterar suas acusações, o que eu ia fazer. Eu precisei olhar todas as evidências e percebi: ‘Oh, m*, isso é verossímil, isso é real, não posso evitar. Fiquei em uma posição que seria antiético não responder.’”

Em 1993, Allen processou Mia Farrow, pedindo a guarda de Ronan, e seus filhos adotivos Dylan e Moses. Na época, Allen já estava em um relacionamento com Soon-Yi Previn, filha adotiva de Mia com o compositor Andre Previn, com quem a atriz havia se casado antes de se relacionar com o diretor. Allen também já havia sido acusado de molestar Dylan. Diante de todo o caso, um juiz concedeu a guarda dos filhos a Mia.

 

Continua após a publicidade

Publicidade