Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Elenco de ‘Twin Peaks’ pede a volta de David Lynch

Diretor desistiu de fazer a terceira temporada da série por não conseguir aprovar com emissora o valor do orçamento

Por Da Redação 8 abr 2015, 20h23

A série que ganhou status de cult Twin Peaks completa nesta quarta-feira 25 anos de sua estreia nos Estados Unidos. Considerado um dos títulos mais importantes da história da televisão, o programa teve apenas duas temporadas, lideradas pelo diretor e criador David Lynch. Recentemente, a emissora Showtime anunciou uma terceira fase com episódios inéditos para 2016. A felicidade dos fãs saudosistas durou pouco porque, nesta semana, Lynch avisou que não fará mais parte da nova temporada.

A comoção foi tanta que o antigo elenco do seriado se mobilizou e gravou vídeos respondendo à pergunta: “Twin Peaks sem David Lynch é…”. Boa parte dos envolvidos usou referências da trama para finalizar a frase.

A protagonista Sheryl Lee (Laura Palmer) é quem abre o vídeo dizendo que “Twin Peaks sem David Lynch é como uma garota sem um segredo”, referência ao mistério central da série, que começa com a descoberta da misteriosa morte de Laura. Por fim, Jennifer Chambers Lynch, filha do diretor, também faz seu apelo: “Não há Twin Peaks sem David Lynch”.

Leia também:

David Lynch diz que o grafite ‘arruinou o mundo’

Lynch afirma que deixou a produção por não ter chegado a um acordo sobre o orçamento que seria ideal para colocar suas ideias em prática. “Após um ano e quatro meses de negociações, eu deixei a direção, pois não foi liberada a verba suficiente para produzir o roteiro que eu criei. Liguei para os atores para avisar que eu não seria mais o diretor e que a série ainda continua em ativa”, escreveu em sua conta no Twitter no domingo passado. “Eu amo o mundo de Twin Peaks e gostaria que a notícia fosse diferente.” Confira o vídeo feito pelos atores:

Continua após a publicidade

Histórico – Twin Peaks estreou em 8 de abril de 1990 nos Estados Unidos, na ABC, emissora que arriscou ao apostar no drama criminal com tinturas de telenovela criado por David Lynch e Mark Frost. A aposta foi certeira. O duplo episódio piloto, que apresentou o misterioso caso do assassinato da adolescente Laura Palmer em uma cidadezinha aparentemente exemplar do estado de Washington, atraiu 33% dos espectadores da época.

Vinte dias depois, o jornal The New York Times questionava o futuro do série. Somente quatro episódios haviam sido exibidos e em Hollywood se dizia que o programa era exigente demais com o espectador, pois era muito simples perder o fio da meada caso um episódio fosse perdido. A audiência caiu, mas as críticas especializadas continuavam a exaltar a qualidade do roteiro.

Na primeira temporada, o caso da misteriosa morte de Palmer, interpretada pela atriz Sheryl Lee, acaba nas mãos do FBI, sob a responsabilidade do agente especial Dale Cooper (Kyle MacLachlan). É ele o responsável por destrinchar o suspense, envolto em um cenário grotesco, gótico e sobrenatural.

Twin Peaks foi renovada para uma segunda temporada na qual, contra a vontade de Lynch e de Frost, a identidade do assassino foi revelada no sétimo episódio, o que não ajudou em nada a manter o interesse do público. Faltando seis episódios para o final, a ABC optou por cancelar a série. A pressão dos fãs, instigados por um pedido de ajuda de Lynch, fez a emissora voltar atrás, produzindo no total 22 capitulos e, em seguida, cancelando definitivamente o programa.

A série recebeu 18 indicações ao Emmy em suas duas temporadas, e foi eleita melhor drama no Globo de Ouro em 1991. No ano seguinte, Lynch e Frost reviveram a trama no cinema com o filme Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer. Desde então, reprises e edições em DVD e Blu-Ray ajudaram a manter vivo o interesse dos fãs e a conquistar novos.

Apesar da desistência de Lynch, o canal Showtime ainda promete reviver o programa e lançar nove episódios no próximo ano.

(Da redação com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade