Clique e assine a partir de 9,90/mês

Diretor de ‘Top Gun’ comete suicídio ao pular de ponte

O britânico Tony Scott, de 68 anos, foi encontrado morto pela polícia de Los Angeles, que achou um bilhete de despedida no escritório do cineasta

Por Da Redação - 20 ago 2012, 02h32

O cineasta britânico Tony Scott, diretor de Top Gun: Ases Indomáveis (1986) e Inimigo do Estado (1998), foi encontrado morto neste domingo na Califórnia, nos Estados Unidos. Segundo a polícia, ele pulou da ponte Vincent Thomas, em San Pedro, na região metropolitana de Los Angeles.

O corpo de Scott, irmão do também cineasta Ridley Scott, foi retirado da água com ajuda da polícia rodoviária da Cailifórnia e da Guarda Costeira americana. Mais tarde, investigadores encontraram um bilhete de suicídio no escritório do diretor.

Leia também:

Relembre filmes marcantes de Tony Scott

Continua após a publicidade

De acordo com a polícia americana, diversas testemunhas viram Scott, que tinha 68 anos, se atirar da ponte no início da tarde deste domingo (horário local). Muitas delas ligaram para o 911, serviço de emergência nos Estados Unidos. Inicialmente, os sapatos de Tony Scott foram vistos boiando e, cerca de duas horas depois, seu corpo foi encontrado por mergulhadores.

Carreira – Com Tom Cruise no papel principal, Top Gun: Ases Indomáveis foi o maior sucesso comercial do diretor, que recentemente havia anunciado que estava trabalhando em Top Gun 2 – a produção, porém, não tinha ainda datas confirmadas. Em mais de 40 anos de carreira, Scott também trabalhou com atores como Denzel Washington – com quem desenvolveu uma produtiva parceria -, Brad Pitt, Robert de Niro, Will Smith, Gene Hackman e Eddie Murphy.

Entre seus filmes mais conhecidos também estavam Um Tira da Pesada 2 (1987), Dias de Trovão (1990), Maré Vermelha (1995) e O Sequestro do Metrô 123 (2009). Seu último filme foi Incontrolável (2010), também sua última colaboração com Denzel Washington, que ainda trabalhou com o diretor em Déjà Vu (2006) e Chamas da Vingança (2004).

A morte de Scott foi lamentada por colegas de profissão como o diretor Ron Howard, de O Código Da Vinci (2006) e Uma Mente Brilhante (2001). “Sem mais filmes de Tony Scott. Dia trágico”, escreveu Howard no Twitter. “Horríveis notícias sobre Tony Scott. Descanse em paz”, comentou o ator Elijah Wood. Tony Scott morava em Beverly Hills, era casado com a atriz Donna Scott e tinha dois filhos gêmeos.

Publicidade