Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brad Pitt desmente aposentadoria aos 50, e fala em fazer ‘histórias complexas’ no cinema

Ator admite que prefere produzir filmes que não têm muito espaço no 'cinema atual' e 'apoiar talentos', mas diz não ter prazo para parar de atuar

Por Da Redação 15 nov 2011, 07h47

O ator americano Brad Pitt desmentiu nesta terça-feira em Seul que irá se aposentar em três anos, como ele mesmo sugeriu na segunda-feira em um programa de televisão australiano, informou a agência Yonhap. “Não marquei uma data limite para o fim da minha carreira”, disse o ator aos meios de comunicação em Seul, onde chegou nesta terça-feira para promover seu filme O Homem que Mudou o Jogo.

Brad Pitt confirmou ter dito no programa de televisão australiano que prefere produzir filmes, mas afirmou que isso não significa o fim de sua carreira como ator aos 50 anos. O americano acrescentou que agora está mais interessado em criar “histórias complexas que dificilmente poderiam ser realizadas no cinema atual” e em “apoiar os talentos” nos quais acredita.

O protagonista de Clube da Luta, que nunca havia pisado em solo sul-coreano, aterrissou nesta manhã no aeroporto de Gimpo para promover seu novo filme, que estreia no país nesta quinta.

Na versão para o cinema do best-seller de Michael Lewis, de 2003, Brad Pitt interpreta o gerente de um time de beisebol que desenvolve um sistema que aumenta a competitividade. “O filme fala de uma vitória tranquila, um vitória pessoal que é só sua e não se reflete nas notas da imprensa ou nos troféus”, comentou o ator ao falar sobre O Homem que Mudou o Jogo.

O beisebol é o esporte mais popular na Coreia do Sul e, por isso, o novo filme de Brad Pitt promete sucesso de bilheteria no país.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade