Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘BBB15’ expõe tendência de homens depilados

Galãs do reality show não são os únicos adeptos da depilação masculina. Segundo pesquisa, 28% dos brasileiros já aderiram à moda sem pelos

Por Ana Beatriz Rosa 6 abr 2015, 17h03

Pelos no peito, abdômen, costas, pescoço, orelha ou virilha já não fazem parte da realidade de muitos homens. Em uma pesquisa feita pela empresa global Procter & Gamble, responsável por marcas de produtos de beleza como a Gillette, em 2013, mais de 25% dos entrevistados de diversos países afirmaram retirar os pelos do corpo com frequência. Em alguns locais, esse percentual é maior que 50%. No Brasil, chega a 28%. A maioria dos adeptos é de homens jovens, entre 18 e 34 anos, que se preocupam com a aparência e a higiene. Basta ligar a televisão ou prestar atenção nas peças publicitárias: atores e modelos estão sempre com a pele lisinha. No Big Brother Brasil 15, a tendência da depilação foi reforçada. Só mesmo Adrilles, o poeta mais ético que estético, não se rendeu à moda.

O ritual da depilação fez parte da rotina dos brothers participantes do reality show e foi observado por todos os espectadores. Rafael, que foi eliminado do programa, aparecia diversas vezes utilizando creme depilatório no corpo. Em entrevista ao site de VEJA, o ex-BBB conta que a prática começou quando ele ainda era jogador de futebol. “Era mais fácil para tratar as lesões. Depois que eu fiz uma vez, gostei do resultado, achei mais bonito e higiênico. Nunca mais parei”, conta. O galã do reality da Globo compartilhou as suas dicas de beleza, que consistem em utilizar lâminas para depilar com auxílio de cremes ou sabonete para retirar os fios do corpo inteiro, menos da axila. “Sou vaidoso. Durante o tempo que fiquei na casa, usei o creme depilatório que eles disponibilizavam na dispensa. Mas aqui fora sou adepto da fotodepilação (procedimento que remove os pelos progressivamente por meio do uso da luz intensa pulsada-LIP), e se pudesse faria a depilação definitiva com laser no corpo inteiro. Me livrar para sempre disso seria ótimo.”

De acordo com a pesquisa da P&G, este não é um desejo apenas do brother Rafael. Na Rússia é onde se tem o maior percentual de homens que afirmam se depilar, com 63% dos entrevistados. Nos Estados Unidos, são 29% e, no México, 16%. O resultado demonstra que o hábito não se restringe a uma localidade, mas revela que a prática tem crescido de forma contínua nos últimos anos e ganhado cada vez mais adeptos.

Visando este mercado, a Gillete, marca focada em produtos de beleza masculina, não perdeu tempo e já tem investimentos em produtos específicos do gênero. É o caso do barbeador próprio para o corpo, que, segundo a empresa, se adequa às curvas do corpo masculino. “Temos uma linha desenvolvida exclusivamente para a remoção de pelos do corpo do homem, que é a Gillette Body”, disse Gabriela Onofre, diretora de comunicação e marketing da marca. “O produto foi apresentado ao mercado em julho de 2014 e as vendas têm superado expectativas. Os números são três vezes maiores do que prevíamos para esse período antes do lançamento”, complementou.

Leia também:

Moda masculina procura seu lugar no Brasil

Depilação e ácido retinoico: uma combinação turbulenta

Continua após a publicidade

Depilação a laser combina com inverno

Homens modernos – “A questão primordial do pelo corporal é a proteção térmica do corpo humano. Ele era extremamente necessário na era primitiva, em que os homens não tinham acesso a um vestuário adequado. Hoje em dia, os pelos são dispensáveis, o que torna o hábito da depilação bem mais frequente”, afirma o dermatologista Amilton Macedo. “Apesar de ser uma tendência antiga, essa prática tem aumentado consideravelmente entre o público masculino de cinco anos até hoje”, diz.

Para além da temperatura corpórea, diversos fatores influenciam na hora de decidir por remover os pelos. Dados interessantes foram elucidados pela pesquisa, que revelou o incômodo dos homens: a higiene e a sensação de limpeza preocupam 71% dos entrevistados; já agradar a parceira, 62,3%. Alguns afirmam se sentir mais atraentes (55,7%) e outros buscam adaptar-se a situações sociais, como ir à praia (42,5%).

Para o estudante Felipe Vasconcelos, 22 anos, a opinião feminina é um fator primordial. “Tenho bastante pelo no corpo e achava que isso incomodava as mulheres. Depilei algumas vezes para agradá-las. Mas, quando elas não se incomodam, a depilação não é uma prioridade”, comenta. Já o jornalista Samuel Yamin, 23 anos, cita fatores estéticos e psicológicos para se depilar. “Sou peludo e isso me incomoda porque as pessoas fazem piadas sobre o fato. Desde que experimentei a depilação, acredito que fico mais bonito e me sinto melhor em relação ao meu corpo”, diz.

Leia também:

Caubói metrossexual Cézar, a maior ostra do ‘BBB15’

Dicas – O método escolhido depende muito da área que vai ser depilada e da preferência de cada um. Tesourinha, pinça, linha, cera fria, cera quente, lâmina, máquina, creme depilatório e laser são alguns dos equipamentos que podem ajudar na luta contra os pelos. Segundo Macedo, o uso de lâminas para depilar ainda continua sendo a opção mais popular entre os homens, sobretudo por sua praticidade e por não ser um método doloroso. “Ainda há o mito da depilação e os homens temem sentir dor. A cera é o método menos popular na minha clínica e o laser, nós só indicamos para casos específicos, uma vez que se trata de uma decisão definitiva, além de não funcionar muito bem com pelos mais finos e claros. Para piorar, o rapaz que se submeter ao laser deve evitar ao máximo a exposição ao sol. Como a maioria dos clientes são jovens, é difícil que eles sigam esta regra.”

Alguns cuidados são importantes para quem escolhe as lâminas como ferramenta, como explica o dermatologista. O procedimento deve ser feito no chuveiro e com água quente, pois facilita o amolecimento dos pelos. O barbeador deve seguir a direção do crescimento do fio, que é de cima para baixo. Para finalizar, uma loção que acalme e hidrate a pele ajuda a recompor as células da epiderme.

O cuidado com a estética tem movimentado o mercado e propiciado o surgimento de novas técnicas, não somente de depilação. Outras práticas populares são o uso de máquinas especializadas para o clareamento de manchas e a diminuição de gorduras localizadas. “Há uma enorme procura por aparelhos que destroem células de gordura em regiões como o abdômen e os flancos na clínica. Os homens também buscam reduzir os efeitos das manchas na pele, sobretudo aquelas que são resultados da acne, e procuram tratamento para fechar os poros do rosto, que melhoram o aspecto e dão vitalidade”, afirma Macedo.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês