Clique e assine a partir de 9,90/mês

Atrizes da Globo se unem contra Marcos por agressão no ‘BBB’

Camila Pitanga, Fernanda Lima, entre outras, postaram no Instagram um texto padrão em que repudiam a conduta agressiva do médico com Emilly

Por Da redação - 10 abr 2017, 19h26

A campanha “Mexeu com uma, mexeu com todas” tem um novo alvo: o participante do BBB17 Marcos, que encurralou contra a parede, gritou, pôs o dedo no rosto e apertou o pulso e o cotovelo de sua namorada no programa, Emilly, no fim de semana. Atrizes da Globo, que na semana passada se manifestaram contra o assédio sexual, saíram em defesa de Emilly nesta segunda-feira, via Instagram. Camila Pitanga, Fernanda Lima, Taís Araújo, Nathalia Dill, entre outras, compartilharam em seus perfis uma imagem que explica o que é assédio, junto a um texto padrão.

“Toda e qualquer violência física e psicológica contra a mulher deve, sim, ser repudiada. Quando se fala em agressão, não podemos pensar apenas em socos, tapas e chutes. A agressão também se faz com palavras, atitudes e manipulações que ferem a nossa dignidade”, escreveram ela. “Estar presa em um relacionamento abusivo é também não ter real dimensão da gravidade da situação. É preciso que fique claro aqui que as atitudes de Marcos Harter são de truculência e violência, principalmente psicológica, contra Emilly Araújo. Sempre é importante destacar: a Lei Maria da Penha enquadra a tortura psicológica como violência doméstica. Para além dessa nossa fala, o protagonismo do público em denunciar e amplificar o caso é comovente. Que nossa voz ecoe e ajude a não deixar uma de nós só. Porque se mexeu com uma mexeu com todas, SIM”.

View this post on Instagram

Toda e qualquer violência física e psicológica contra a mulher deve, sim, ser repudiada. Quando se fala em agressão, não podemos pensar apenas em socos, tapas e chutes. A agressão também se faz com palavras, atitudes e manipulações que ferem a nossa dignidade. Estar presa em um relacionamento abusivo é também não ter real dimensão da gravidade da situação. É preciso que fique claro aqui que as atitudes de Marcos Harter são de truculência e violência, principalmente psicológica, contra Emilly Araújo. Sempre é importante destacar: A Lei Maria da Penha enquadra a tortura psicológica como violência doméstica. Para além dessa nossa fala, o protagonismo do público em denunciar e amplificar o caso é comovente. Que nossa voz ecoe e ajude a não deixar uma de nós só. Porque se mexeu com uma mexeu com todas, SIM. #mexeucomumamexeucomtodas

A post shared by Fernanda Lima (@fernandalimaoficial) on

Outras usuárias da rede social aderiram à campanha. A Divisão de Polícia de Proteção a Mulher já foi à casa do Big Brother Brasil nesta tarde, a fim de averiguar se houve ou não agressão física por parte de Marcos.

Continua após a publicidade
Publicidade