Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Artista cubano faz instalação em apoio ao chinês Ai Weiwei

Preso desde abril, Weiwei provocou a ira do governo de seu país por criticá-lo

Por Da Redação 24 Maio 2011, 14h29

A prisão do artista chinês Ai Weiwei passou a mobilizar artistas de todo o mundo. Depois de ter sido pauta de duas exposições em Londres, ele agora empresta seu rosto para a nova instalação do cubano Geandy Pavón em Nova York. A performance faz parte do projeto Nemesis, e teve início nesta sexta-feira, às 22h30, no consulado chinês na cidade americana. O projeto ganhou divulgação através de vídeo publicado no YouTube (vide abaixo).

Na instalação, Pavón exibe uma fotografia gigante de Ai Weiwei na parede do consulado com a ajuda de um retroprojetor. A imagem refletida foi feita a partir de óleo de girassol. Weiwei foi preso no dia 3 de abril, sob a estranha acusação de crime econômico. Desconfia-se, no entanto, da motivação política da detenção do artista que recentemente passou a criticar o governo, do qual já foi partidário.

Famoso por ter participado do projeto do Estádio Olímpico de Pequim, conhecido como Ninho do Pássaro, Weiwei radicalizou sua postura contra o regime chinês após o terremoto de Sichuan, em 2008, quando morreram milhares de crianças pelo desabamento de escolas. O artista plástico investigou a catástrofe por conta própria e descobriu que as escolas desabaram devido à má qualidade dos materiais de construção – culpa da corrupção dos funcionários públicos chineses.

Continua após a publicidade

Publicidade