Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Apocalipse: arrebatamento bem feito, mas com Anticristo canastrão

Sequência da novela da Record mostrou o desaparecimento de parte das pessoas da Terra e o caos e desespero que se instalou entre as que restaram

Por Da redação 6 fev 2018, 22h22

A sequência do arrebatamento, quando parte da população desaparece da Terra, foi ao ar em Apocalipse nesta terça-feira. As cenas foram bem executadas pela Record e já começaram a dar o tom dramático que deve conduzir a trama até o final. É a partir do arrebatamento que o apocalipse de fato começa, com a ascensão do Anticristo (Sergio Marone), guerras, fome, doenças e desastres naturais.

A sequência, bem dirigida e editada, mostrou o desaparecimento repentino de diversas pessoas que levavam uma vida comum e encaravam um dia normal. Pilotos de avião somem no meio do voo, pacientes de um hospital desaparecem de suas camas, bebês não são mais vistos na maternidade, motoristas no meio do trânsito não são mais encontrados. O arrebatamento, segundo a Bíblia, é o momento em que Jesus leva as pessoas que serão salvas a Nova Jerusalém e deixa na Terra aquelas que não o aceitaram como salvador.

Nas cenas, as pessoas viravam borrões e rapidamente desapareciam, não deixando nenhum rastro para trás – ao contrário do que foi visto em algumas produções que tratavam do apocalipse, como a série de filmes iniciada por Deixados para Trás (2000), ou seu remake, O Apocalipse (2014), não sobraram nem as roupas dos desaparecidos para contar história.

Com o sumiço das pessoas, o mundo fica caótico: acidentes por todos os lados, pais desesperados com o desaparecimento de seus filhos, famílias procurando os entes queridos, a polícia sem saber o que fazer e a imprensa reportando intensamente, mesmo sem entender direito o que aconteceu.

O único ponto negativo do capítulo foi, mesmo, a aparição do Anticristo. Em uma atuação exagerada de Sergio Marone, que carregou na voz rouca e no sorriso irônico, o personagem que vai tocar o terror nos próximos episódios olha para a câmera e diz: “Let’s begin (vamos começar). Agora, sim, chegou a minha hora”. Dava para a novela ter passado sem essa.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês