Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Americanos fazem abaixo-assinado para deportar Justin Bieber

Petição, criada após a prisão do cantor, conta com mais de 7.000 assianturas

Por Da Redação 24 jan 2014, 15h56

A prisão de Justin Bieber após ter realizado um racha sob o efeito de bebida alcoólica em Miami Beach, foi a gota d’água para os americanos. Na noite da última quinta-feira, uma petição foi criada na página We The People do site da Casa Branca — sessão onde os cidadãos apresentarem livremente suas petições ao governo — com o intuito de deportar o cantor de volta ao seu país de origem, o Canadá, além de revogar seu green card — visto permanente de imigração.

Sizzurp, a droga de Bieber, já chegou ao Brasil

Rádio veta Bieber até ele entrar em clínica de reabilitação

Justin Bieber é solto e vira notícia em programas mundo-cão

“Nós, cidadãos dos Estados Unidos, sentimos que estamos sendo representados erroneamente no mundo da cultura pop”, diz petição, que trata o cantor de 19 anos como “perigoso, imprudente, destrutivo e usuário de drogas”. A iniciativa já conta com mais de 7.000 assinaturas até o momento e precisa somar 100.000 até o dia 22 de fevereiro para que seja oficialmente enviada à Casa Branca. “Ele não é apenas uma ameaça à segurança do nosso povo, como também uma péssima influência à juventude de nossa nação. Nós queremos remover Justin Bieber de nossa sociedade”, conclui o abaixo-assinado.

Deboche? Justin Bieber sorri em foto de registro policial

Fãs ‘surtam’ com prisão de Justin Bieber

No entanto, segundo um advogado de imigração, em entrevista à emissora de TV americana ABC, um mandado de prisão por direção sob efeito de álcool não é suficiente para as autoridades encararem o caso como passível de deportação. Além disso, de acordo com o site da revista americana The Hollywood Reporter, Bieber não reside no país com um green card, e sim com um visto da categoria O-1, garantido apenas a atletas, acadêmicos e outros cidadãos que o governo considera como casos excepcionais em suas respectivas profissões e dignos de habitar o país.

Continua após a publicidade
Publicidade