Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Aguinaldo Silva: ‘Comendador fez o que o Eike deveria ter feito. Fingir-se de morto’

Autor de 'Império' comenta o plano de fuga do protagonista José Alfredo, que forjou a própria morte para escapar da bancarrota e da cadeia, e deve orquestrar soluções a distância, com ajuda de Cristina

Por Maria Carolina Maia 23 dez 2014, 08h51

Vão ao ar a partir desta terça-feira, na novela Império, as cenas em que o Comendador José Alfredo (Alexandre Nero) descobre, enfim, como é a vida em um garimpo, local de extração de pedras preciosas que foi a fonte da sua riqueza, embora ele nunca tenha procurado pedra alguma, já que enriqueceu com o contrabando de diamantes. A imersão, uma experiência que poderia ser chamada de o-garimpo-como-ele-é, faz parte da busca do personagem por entender melhor o universo em que se ergueu financeiramente. E é também parte da sua fuga. Com a sua rede de joalherias na mira da Receita Federal, e sob o risco de ser preso pelo comércio ilegal de pedras preciosas, Zé Alfredo forjou a própria morte e saiu de cena – da cena oficial – no momento em que seu império ameaçava ruir. Exatamente como deveria ter feito o ex-bilionário Eike Batista, segundo o autor da trama, Aguinaldo Silva.

Mais:

Veja as primeiras fotos do Comendador no garimpo

Separação de Alfredísis — infelizmente — acaba em 2015

Marjorie Estiano substitui Drica Morais em ‘Império’

“O José Alfredo se matou para escapar das confusões todas: a polícia estava procurando por ele, o Fisco já invadiu a rede Império e também pode levá-lo à cadeia, o Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) está se aproveitando dessa confusão toda para derrubá-lo… Ele não fugiu, como o Pizzolato, porque não é homem de fugir…. E fez o que o Eike deveria ter feito, que era se fingir de morto…”, diz Aguinaldo Silva, com o humor que caracteriza o seu folhetim na Globo.

Segundo o dramaturgo, José Alfredo vai solucionar seus problemas a distância, com ajuda de Cristina (Leandra Leal), a filha que ele relutou a reconhecer, mas agora admite que é a mais parecida com ele. “Por baixo de pano, sem a ameaça de ser preso, já que está morto, ele vai manobrar para que os problemas todos, dele e da Império, sejam, se não resolvidos, pelo menos encaminhados”, conta Aguinaldo. “Durante o período em que fica sumido, ele aproveita para voltar às origens de sua fortuna – o garimpo. Nesta semana, haverá uma passagem de seis meses, e então ele volta em plena noite de Natal ao Rio.”

A fuga de José Alfredo pode ir por água abaixo, porém, já na semana que vem, quando sua “viúva”, Maria Marta (Lilia Cbaral), começa a desconfiar de que o marido está vivíssimo.

Continua após a publicidade
Publicidade