Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

5 séries curtas indicadas ao Emmy e que valem a maratona

Sem tempo para se dedicar aos enormes seriados de TV? Confira uma lista de boas produções com poucos episódios para ver em casa

Por Amanda Capuano Atualizado em 20 set 2019, 13h18 - Publicado em 20 set 2019, 13h01

Para quem tem pouco tempo para se dedicar ao vasto mundo das séries, VEJA selecionou cinco bons títulos de curta duração, disponíveis em plataformas de streaming como Netflix e Globoplay, e que valem a sua atenção. Todas as produções abaixo estão entre os indicados ao Emmy 2019, principal prêmio da TV, que anuncia os vencedores neste domingo, 22 — acompanhe a cobertura da cerimônia no site de VEJA a partir das 20h.

Confira abaixo as dicas:

 

Chernobyl

Disponível na HBO Go

Duração: 5 episódios de 1 hora cada

A minissérie conta a história do desastre nuclear de Chernobyl, na Ucrânia. Para além do acidente, o roteiro investiga os erros e absurdos cometidos na contenção dos danos, especialmente as muitas mentiras contadas pelo governo soviético para acalmar os ânimos na região e no mundo. Entre as principais indicações, concorre ao prêmio de melhor minissérie, direção, roteiro e maquiagem. Com 19 indicações, Chernobyl foi aclamada pela crítica e bem recebida pelo público — tanto que ficou atrás apenas de Game of Thrones e The Marvelous Mrs. Maisel entre os mais indicados ao prêmio. Os atores Jared Harris, Emily Watson e Stellan Skarsgård também receberam nomeações.


Fleabag

Disponível no Amazon Prime Video

Duração: 12 episódios de 25 minutos cada

A comédia em duas temporadas de seis episódios cada acompanha uma protagonista sem nome, chamada apenas por Fleabag – termo em inglês utilizado para referir-se a pessoas desagradáveis. A mulher de 30 e poucos anos demonstra um apetite sexual voraz e lida de forma cômica, e um tanto irônica, com conflitos pessoais e dramas familiares. Phoebe Waller-Bridge que atua como protagonista da atração é também criadora e roteirista da elogiada atração. Ela concorre à estatueta de melhor atriz em série de comédia.

Continua após a publicidade

  • A Very English Scandal

    Disponível no Globoplay

    Duração: 3 episódios de 1 hora cada

    Em 1961, antes de tornar-se líder do extinto Partido Liberal inglês, cargo que ocupou por nove anos, Jeremy Thorpe (Hugh Grant) conheceu Norman Josiffe (Ben Whishaw). O polido parlamentar encantou-se rapidamente com o jovem descamisado que trabalhava em um estábulo. Os dois viveram um romance durante os anos 1960, quando a homossexualidade era proibida na Inglaterra. Ao sofrer um atentado, Norman acusou o ex-amante ilustre de tentar calá-lo. O escândalo ganhou tom tragicômico na ótima minissérie produzida pela BBC, que conquistou quatro indicações ao Emmy, entre elas de melhor ator e coadjuvante para Grant e Whishaw, respectivamente.


    Olhos Que Condenam

    Disponível na Netflix

    Duração: 4 episódios de cerca de 1 hora cada

    Indicada a 16 categorias no Emmy, entre elas melhor minissérie, ator (Jharrel Jerome) e atriz (Niecy Nash), a produção original da Netflix conta a história real de cinco adolescentes negros e latinos incriminados injustamente pelo estupro de uma jovem em Nova York em 1989. Interrogados de forma brutal pela polícia e acusados sem prova material ou testemunhas que os identificassem, os rapazes, com idade entre 14 e 16 anos, ficaram anos presos até provarem sua inocência. A série conquistou elogios por seu olhar honesto sobre o racismo e ainda ecoou na sociedade, com antigos envolvidos no caso criticados por seus atos na época.


  • Sharp Objects

    Disponível no HBO Go

    Duração: 8 episódios de 1 hora cada

    A perturbadora minissérie da HBO — adaptação do livro homônimo de Gillian Flynn, traduzido no Brasil como Objetos Cortantes (Intrínseca) — conta a história de Camille Preaker, uma jornalista atormentada pelo passado que retorna à sua pequena cidade natal para investigar uma série de assassinatos de adolescentes. De volta ao lar, ela descobre que a cidade, e a própria família, guardam segredos sórdidos. Enquanto revive suas dores e comportamentos autodestrutivos, Camille usa de sua posição como nativa para se inserir novamente na cidade e tentar desvendar o que realmente acontece ali. Convincente no papel, Amy Adams concorre ao Emmy de melhor atriz em minissérie. No total, a produção foi nomeada em oito categorias.

    Continua após a publicidade
    Publicidade