Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Tradicional ‘Carnaval pirata’ reúne milhares em Tampa, na Flórida

Festival Gasparilla completa 120 anos e celebra o mítico pirata espanhol José Gaspar

Por Luiz Paulo Souza Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 29 jan 2024, 17h32 - Publicado em 29 jan 2024, 17h27

A cena é de chamar atenção de qualquer transeunte. Enquanto milhares de espectadores aguardam apreensivos na Baía de Hillsborough, no sul da cidade floridense de Tampa, centenas de piratas invadem o centro de convenções para sequestrar a prefeita e exigir a chave da cidade. 

Chamado de Festival Gasparilla, o evento ocorreu no último sábado, 27, e celebra, desde 1904, o pirata mítico José Gaspar. Embora não existam evidências da sua existência, reza a lenda que o gatuno espanhol tenha ficado famoso entre os séculos XVIII e XIX por capturar navios no golfo de México. Ele também teria invadido a costa da Flórida. 

Estima-se que o evento tenha reunido cerca de 300 mil pessoas. O início ocorreu na Baía de Hillsborough, de onde um grande navio pirata e centenas de botes partem para o Canal Seddon em direção ao centro de convenções. O líder da tripulação, então, recebe a chave da cidade e tem início uma grande parada ao longo da Bayshore Boulevard. 

O evento é mesmo semelhante a um carnaval, mas em proporções muito menores. Enquanto os mais de 100 carros alegóricos atravessam a avenida, distribuindo colares de contas, os moradores e visitantes vestidos a caráter festejam com muita bebida. “É um momento de celebrar as pessoas”, disse a VEJA Daniel Gullac, 77, que viajou de Nova Jersey, a mais de 1.600 quilômetros de distância, junto de sua esposa Adrianne Gullac, 82, para prestigiar o Gaspy, como também ficou conhecido o festival. “Nós já viemos há dois anos e decidimos voltar”. 

Continua após a publicidade

Os locais também aproveitam. “Eu acabei de sair do trabalho e, embora a parada já esteja terminando, decidi parar em um bar por perto e observar a alegria das pessoas”, disse John Smith (nome fictício), 44. 

O festival ocorre no penúltimo sábado de janeiro, anualmente, mas dois outros eventos, um infantil, no meio do mês, e uma parada noturna, em fevereiro, também acontecem. Estima-se que a Gasparilla movimente algo entre 22 e 40 milhões de dólares localmente e tem um grande impacto positivo em grupos sociais apoiados pelas entidades participantes. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.