Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Brasil é o sétimo país com mais empreendedoras no mundo

Dos 52 milhões de empreendedores no país, 30 milhões -- ou 57,7% -- são do sexo feminino

Por Sabrina Brito
Atualizado em 11 fev 2022, 17h34 - Publicado em 10 fev 2022, 10h00

De acordo com dados do Global Entrepreneurship Monitor 2020, pesquisa realizada em parceria com o Sebrae, o Brasil conta com mais de 30 milhões de empreendedoras, de um total de 52 milhões. O número torna o país o sétimo com mais empreendedores do sexo feminino no mundo.

Entre os microempreendedores individuais (MEI), as mulheres também formam uma fatia significativa, representando 48% do total. O levantamento apontou ainda que elas costumam ter preferência pelos segmentos de beleza, moda e alimentação.

Ainda assim, alguns nichos resistem, de certa forma, à presença feminina. É o caso, por exemplo, das fintechs, ou empresas ligadas a serviços financeiros que se baseiam na tecnologia.

Mas isso não significa que não haja importantes nomes femininos no meio das fintechs. É o caso de Leonor Coni, fundadora do Confiance Bank, banco digital que busca incentivar o empreendedorismo por meio de plataformas digitais voltadas ao crescimento de negócios.

“O Confiance Bank nasceu com o propósito de contribuir para o desenvolvimento dos pequenos negócios e profissionais autônomos e para ajudá-los a ter mais receita, totalmente diferente de um banco tradicional”, conta Leonor.

Continua após a publicidade

Desse modo, há plataformas distintas para motoristas de aplicativo, delivery, divulgação de imóveis e agências de carros. Além disso, por um preço menor, o Confiance Bank proporciona acesso a um centro digital de cursos à distância.

Segundo Leonor, a ideia por trás do banco veio da vontade de ajudar outros empreendedores como ela a fazer os negócios crescerem. “Como mulher e empresária, eu sei dos desafios que enfrentamos todos os dias, e foram eles que me levaram a criar o Confiance Bank”, declara.

Existem, é claro, diversos outros casos de mulheres que lutam diariamente para fazer seus empreendimentos prosperarem. No Brasil, foram empreendedoras que criaram, por exemplo, plataformas que trazem informações e acolhimento durante a menopausa, conhecida como Plenapausa — solução criativa que apoia as mulheres durante essa fase frequentemente complexa da vida.

E não é só aos pequenos empreendimentos que se encontram fortes nomes femininos. Em alguns setores, mais de 20% das startups do país são atualmente fundadas por mulheres, segundo o Distrito Dataminer. Ao que tudo indica, o futuro dos negócios está, em grande parte, nas mãos delas.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.