Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Walcyr Carrasco

Por Walcyr Carrasco Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Continua após publicidade

Ser o seu próprio chefe

As alegrias e desafios de trabalhar em esquema de home office

Por Walcyr Carrasco Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 4 jun 2024, 11h24 - Publicado em 17 jul 2022, 08h00

O home office nunca foi uma novidade para mim. Trabalho em casa há muitos anos. Sempre desejei um trabalho em que pudesse acordar tarde, fazer meus horários… Vivi tudo isso que o pessoal hoje no home office está descobrindo. O maior desafio não é você. Mas os outros seres humanos a sua volta. Mesmo que eu trabalhe muito, escreva novelas e livros, as pessoas acham que eu não trabalho de verdade. Gosto de escrever à noite. Mas vivo recebendo convites para festas, encontros, aparições, tudo no horário noturno. Se digo que não posso, vem a resposta: “Você só dá uma passada e depois vai escrever”. Impossível. Escrever é um trabalho que exige um bom grau de concentração. Um amigo desabafou: “Quando vou escrever um livro, fico no mínimo a 200 quilômetros de qualquer pessoa da minha família. Pedem favores o tempo todo. Quando digo que tenho de trabalhar, respondem que posso deixar pra amanhã”.

Para trabalhar em home office, é preciso determinação e se indispor com familiares cheios de demandas e com os amigos baladeiros. Mesmo que você possua um chefe formal, a distância, é necessário estabelecer um horário de dedicação. Hoje, por exemplo, no início da tarde liguei para meus colaboradores para falar sobre a próxima novela, ainda em gestação. Li um capítulo de Mito e Transformação, de Joseph Camp­bell, para um curso que estou fazendo. Fofoquei na internet, não sou de ferro. Estou escrevendo esta coluna. Em seguida, ataco a novela, e isso segue até a madrugada.

“O segredo é se conhecer, saber como você funciona. Seja rígido ou suave com você mesmo”

Tive uma sobrinha que trabalhava em home office, numa empresa internacional, antes de qualquer pessoa que eu conheça. Vivia em São Paulo. A chefe estava em Nova York e seu subordinado mais próximo, na Coreia. Dava certo, embora o horário de trabalho dependesse do fuso dos três. Muito organizada, ela sabia exatamente o que ia falar, resolver. Tinha um método muito diferente do meu. Corro atrás do tempo, me confundo. Tento salvar horários para ginástica, médicos, ver amigos e, de vez em quando, um menu degustação. Já cheguei a marcar duas coisas no mesmo horário, mas sempre dou um jeito.

Continua após a publicidade

O segredo está em administrar a relação com o tempo. Trabalho com metas: número de páginas por dia e aiiiii… um dia de cada vez. Também é necessário escrever todos os dias, para não “enferrujar”. Há mulheres que levam os filhos para a escola, buscam, brincam, enquanto discutem um projeto de marketing da empresa. Não há uma regra. O segredo é se conhecer, saber como você funciona melhor. Seja rígido ou suave com você mesmo. Mas precisa descobrir qual sua ordem interior para entregar resultados. Seja pelo WhatsApp para você mesmo, seja por uma arcaica agenda de papel. Há pessoas absolutamente organizadas, que sabem o que farão a cada segundo do dia. Já eu, prefiro o caos absoluto. Amo o caos, e daí? O que funciona pra mim pode ser horrendo pra você. O importante é que dê certo, e isso está nas suas mãos. Boa sorte!

Mas quando você encontra seu próprio jeito de fazer… não há vida melhor!

Publicado em VEJA de 20 de julho de 2022, edição nº 2798

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.