Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Repórter da Globo usa termo racista e é corrigida ao vivo; assista

Correspondente da TV Globo nos Estados Unidos, Carolina Cimenti recebeu orientação de Marcelo Cosme no ar

Por Valmir Moratelli Atualizado em 26 Maio 2022, 20h03 - Publicado em 26 Maio 2022, 10h30

Carolina Cimenti, correspondente da TV Globo nos Estados Unidos desde 2016, usou o verbo “denegrir” ao vivo, durante participação no GloboNews Em Pauta da terça-feira, 24. Em seguida foi corrigida pelo apresentador Marcelo Cosme, que esperou a repórter acabar seu comentário para fazer a correção. Carolina falava sobre Damien Abad, ministro recém-nomeado pelo presidente da França, Emmanuel Macron, e está sendo acusado de violência sexual por duas mulheres.

Ao falar sobre o assunto, Carolina reforçou a importância do tema e disse que o assunto perde constância por “vir impregnado de acusações, como campanhas usadas para denegrir imagens de pessoas”. Marcelo, bastante educado mas preciso, fez então sua colocação no ar: “Nós cometemos escorregões às vezes, e precisamos lembrar para não acontecer. Você usou uma palavra que não usamos mais: denegrir. Como nós temos essa liberdade, quis chamar sua atenção para você poder se desculpar e não comentarmos mais sobre isso. Carolina aceitou de imediato o erro e se corrigiu: “Não se usa mais essa palavra. Queria dizer que é como se as acusações ‘diminuíssem’ ou ‘manchassem’ a imagem deste homem. Usei uma palavra que é claramente racista, peço perdão”.

Na definição do dicionário Michaelis, o verbo denegrir significa “ficar ou fazer ficar escuro, ou manchar a reputação”. Por atribuir um caráter negativo a algo que seja negro, é considerado um termo racista e ofensivo. Deve ser substituída por difamar ou caluniar.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)